Fies para medicina – Como participar? Nota de Corte e Pré-requisitos

Quem está tentando se tornar um médico pode pedir o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) para curso de medicina. Este curso é o mais concorrido, mais longo e mais caro de todo o Brasil, mas nem por isso deixa de ser atendido pelo programa de financiamento do Governo Federal, pelo contrário, a área é a que recebe mais investimentos: em 2016, por exemplo, 60% de todas as vagas do programa foram reservadas para a área de Saúde, Engenharia e Formação de professores.

Quem concorreu ao primeiro semestre do FIES em 2018 pode ter tido problemas para conseguir o financiamento, já que as regras dos bancos não permitiam contrato de financiamento acima de R$ 30 mil por semestre – valor que foi extrapolado por algumas universidades que aumentaram o valor da mensalidade.

No entanto, a partir do segundo semestre de 2018, já estão liberadas adesão de estudantes que contemplem mensalidades de até R$ 7 mil mensais ou total de R$ 42 mil por semestre, conforme divulgado pelo Comitê Gestor do Fies.

O Fies é o financiamento estudantil com a taxa de juros mais acessível do mercado. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: FIES: como cancelar o financiamento

Curso de Medicina pelo Fies – Como participar?

Para solicitar o Fies no curso de Medicina, primeiro o estudante deve ser aprovado no vestibular e se matricular em uma instituição privada parceira do programa. O financiamento estudantil ajuda também os alunos que possuem meia bolsa pelo Prouni.

Para concorrer é preciso estar de acordo com os pré-requisitos do programa:

  • Ter feito o ENEM (Exame nacional do ensino Médio) ao menos da edição de 2010, ter obtido mais de 450 pontos na prova e não ter tirado zero na redação;
  • Possuir renda familiar per capita de até  cinco salários mínimos;

Desde a divulgação do Novo Fies em 2018 foram determinadas diferentes modalidades de financiamento estudantil, de forma que os estudantes conseguem diferenciação na taxa de juros e porcentagem de financiamento de acordo com a renda familiar.

Modalidades do Fies para medicina

São três modalidades disponíveis pelo programa:

Fies 1

  • Para alunos com renda familiar por pessoa de até três salários mínimos: terá financiamento a partir do fundo garantidor de cursos da União, os quais o curso de medicina está incluído; A taxa de juros é zero. São destinadas 100 mil vagas.

Fies 2

  • Destinado para alunos com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos: taxas de juros diferenciada;  Taxa de uros é de até 3% mais correção monetária para os demais casos; São destinadas 150 mil vagas.

Fies 3

  • Para estudantes com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos. A previsão é de que os juros sejam um pouco maior do que 3% mensais mas com o diferencial de no pagamento poder utilizar recursos de fundos regionais e dando mais liberdade para que os bancos definam como será feito o pagamento. Serão destinadas 150 mil vagas.

O ministério da Educação ainda informou que a partir do segundo semestre de 2018 todos os contratos deverão cobrir pelo menos 50$ do valor total da mensalidade. Portanto, se o curso custar R$ 10mil, o aluno que se cadastrou no Fies, deverá ter coberto pelo menos R$ 5mil pelo empréstimo.

Assim, quando chegar a fase de amortização da dívida (pagamento) os custos serão mais acessíveis e haverá uma menor taxa de inadimplência, conforme explicou a instituição por meio de nota.

Os alunos de Medicina podem se inscrever no Fies em qualquer período do ano. (Foto:Divulgação)

Como se inscrever no fies para medicina? SisFies

O aluno que deseja contar com a ajuda do Fies pode se inscrever no sistema em qualquer período do ano. Após cadastrar as informações pessoais no sistema do SisFIES, é necessário comparecer à instituição de ensino para validá-las. Já mostramos aqui o passo a passo de como se inscrever no Fies. 

Com a confirmação do pré-cadastro é preciso em até 10 dias negociar com o Agente Financeiro do FIES e formalizar a contratação do financiamento. É importante que os prazos estabelecidos pelo programa sejam respeitados.

A contratação do Fies acontece em uma agência do Banco do Brasil ou Caixa. Toda documentação necessária precisa ser apresentada e o aluno deve escolher um fiador. Esta pessoa vai se responsabilizar pela dívida caso o pagamento não seja efetuado, por isso ela deve comprovar os rendimentos.

Antes de tentar a inscrição é preciso confirmar se a universidade que quer participar aceita este tipo de financiamento. Para isso é preciso conferir no CPSA.

Nota de corte medicina Fies

Quando se trata de medicina nunca é fácil conseguir uma vaga, já que é considerado o curso mais disputado em todas as universidades brasileiras. Portanto, mais do que em qualquer outro curso, a nota do Enem ajudará muito a conseguir uma vaga de financiamento estudantil.

A pontuação mínima para inscrição é de 450 para conseguir concorrer ao programa. No entanto, na prática, a nota de corte de medicina é de 700 pontos para conseguir ter reais chances de conseguir uma vaga.

Durante a seleção, o candidato tem possibilidade de acompanhar a evolução da nota de corte, podendo, se tiver interesse, mudar de curso, universidade ou turno sempre que desejar até que acabe o prazo de inscrição. Consulte as últimas notas de corte de medicina. 

 

Os médicos que se formaram pelo Fies podem quitar a dívida com trabalho. (Foto:Divulgação)

Porque fazer financiamento estudantil

O Fies é vantajoso porque tem a taxa de juros mais baixa do mercado para fazer um financiamento estudantil, ou seja, 3,4% ao ano. De acordo com informações da presidente Dilma Rousseff, o Fies financia 871 mil jovens em todo o país.

Por meio do Fies, o estudante pode financiar todos os cursos de graduação, inclusive o de Medicina. Apesar de a formação ter um preço alto, o financiamento paga as mensalidades e o estudante quita a dívida parcelada quando estiver trabalhando.

Para quem tem o sonho de se tornar médico, mas não tem condições financeiras para pagar as mensalidades do ensino superior, o Fies representa uma grande chance. O financiamento do curso costuma ser mais fácil de adquirir do que o Prouni (Programa Universidade para Todos) e também não demanda tanta concorrência como o ingresso em uma instituição pública pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

Quem quer bolsa de estudos para medicina também pode optar por programas de bolsas parciais como o Educa mais Brasil. 

Reply