sexta-feira, 3 de fevereiro de 2023 - 03/02/2023 11:46:19
MundodasTribos

Quem está tentando se tornar um médico pode pedir o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) para curso de medicina. Este curso é o mais concorrido, mais longo e mais caro de todo o Brasil, mas nem por isso deixa de ser atendido pelo programa de financiamento do Governo Federal, pelo contrário, a área é a que recebe mais investimentos: em 2016, por exemplo, 60% de todas as vagas do programa foram reservadas para a área de Saúde, Engenharia e Formação de professores.

Quem concorreu ao primeiro semestre do FIES em 2018 pode ter tido problemas para conseguir o financiamento, já que as regras dos bancos não permitiam contrato de financiamento acima de R$ 30 mil por semestre – valor que foi extrapolado por algumas universidades que aumentaram o valor da mensalidade.

No entanto, a partir do segundo semestre de 2018, já estão liberadas adesão de estudantes que contemplem mensalidades de até R$ 7 mil mensais ou total de R$ 42 mil por semestre, conforme divulgado pelo Comitê Gestor do Fies.

O Fies é o financiamento estudantil com a taxa de juros mais acessível do mercado. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: FIES: como cancelar o financiamento

O que este artigo aborda:

Curso de Medicina pelo Fies – Como participar?

Para solicitar o Fies no curso de Medicina, primeiro o estudante deve ser aprovado no vestibular e se matricular em uma instituição privada parceira do programa. O financiamento estudantil ajuda também os alunos que possuem meia bolsa pelo Prouni.

Para concorrer é preciso estar de acordo com os pré-requisitos do programa:

  • Ter feito o ENEM (Exame nacional do ensino Médio) ao menos da edição de 2010, ter obtido mais de 450 pontos na prova e não ter tirado zero na redação;
  • Possuir renda familiar per capita de até  cinco salários mínimos;

Desde a divulgação do Novo Fies em 2018 foram determinadas diferentes modalidades de financiamento estudantil, de forma que os estudantes conseguem diferenciação na taxa de juros e porcentagem de financiamento de acordo com a renda familiar.

Modalidades do Fies para medicina

São três modalidades disponíveis pelo programa:

Fies 1

  • Para alunos com renda familiar por pessoa de até três salários mínimos: terá financiamento a partir do fundo garantidor de cursos da União, os quais o curso de medicina está incluído; A taxa de juros é zero. São destinadas 100 mil vagas.

Fies 2

  • Destinado para alunos com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos: taxas de juros diferenciada;  Taxa de uros é de até 3% mais correção monetária para os demais casos; São destinadas 150 mil vagas.

Fies 3

  • Para estudantes com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos. A previsão é de que os juros sejam um pouco maior do que 3% mensais mas com o diferencial de no pagamento poder utilizar recursos de fundos regionais e dando mais liberdade para que os bancos definam como será feito o pagamento. Serão destinadas 150 mil vagas.

O ministério da Educação ainda informou que a partir do segundo semestre de 2018 todos os contratos deverão cobrir pelo menos 50$ do valor total da mensalidade. Portanto, se o curso custar R$ 10mil, o aluno que se cadastrou no Fies, deverá ter coberto pelo menos R$ 5mil pelo empréstimo.

Assim, quando chegar a fase de amortização da dívida (pagamento) os custos serão mais acessíveis e haverá uma menor taxa de inadimplência, conforme explicou a instituição por meio de nota.

Os alunos de Medicina podem se inscrever no Fies em qualquer período do ano. (Foto:Divulgação)

Como se inscrever no fies para medicina? SisFies

O aluno que deseja contar com a ajuda do Fies pode se inscrever no sistema em qualquer período do ano. Após cadastrar as informações pessoais no sistema do SisFIES, é necessário comparecer à instituição de ensino para validá-las. Já mostramos aqui o passo a passo de como se inscrever no Fies. 

Com a confirmação do pré-cadastro é preciso em até 10 dias negociar com o Agente Financeiro do FIES e formalizar a contratação do financiamento. É importante que os prazos estabelecidos pelo programa sejam respeitados.

A contratação do Fies acontece em uma agência do Banco do Brasil ou Caixa. Toda documentação necessária precisa ser apresentada e o aluno deve escolher um fiador. Esta pessoa vai se responsabilizar pela dívida caso o pagamento não seja efetuado, por isso ela deve comprovar os rendimentos.

Antes de tentar a inscrição é preciso confirmar se a universidade que quer participar aceita este tipo de financiamento. Para isso é preciso conferir no CPSA.

Nota de corte medicina Fies

Quando se trata de medicina nunca é fácil conseguir uma vaga, já que é considerado o curso mais disputado em todas as universidades brasileiras. Portanto, mais do que em qualquer outro curso, a nota do Enem ajudará muito a conseguir uma vaga de financiamento estudantil.

A pontuação mínima para inscrição é de 450 para conseguir concorrer ao programa. No entanto, na prática, a nota de corte de medicina é de 700 pontos para conseguir ter reais chances de conseguir uma vaga.

Durante a seleção, o candidato tem possibilidade de acompanhar a evolução da nota de corte, podendo, se tiver interesse, mudar de curso, universidade ou turno sempre que desejar até que acabe o prazo de inscrição. Consulte as últimas notas de corte de medicina. 

 

Os médicos que se formaram pelo Fies podem quitar a dívida com trabalho. (Foto:Divulgação)

Porque fazer financiamento estudantil

O Fies é vantajoso porque tem a taxa de juros mais baixa do mercado para fazer um financiamento estudantil, ou seja, 3,4% ao ano. De acordo com informações da presidente Dilma Rousseff, o Fies financia 871 mil jovens em todo o país.

Por meio do Fies, o estudante pode financiar todos os cursos de graduação, inclusive o de Medicina. Apesar de a formação ter um preço alto, o financiamento paga as mensalidades e o estudante quita a dívida parcelada quando estiver trabalhando.

Para quem tem o sonho de se tornar médico, mas não tem condições financeiras para pagar as mensalidades do ensino superior, o Fies representa uma grande chance. O financiamento do curso costuma ser mais fácil de adquirir do que o Prouni (Programa Universidade para Todos) e também não demanda tanta concorrência como o ingresso em uma instituição pública pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

Quem quer bolsa de estudos para medicina também pode optar por programas de bolsas parciais como o Educa mais Brasil. 

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Isabella Moretti

Publicitária, pós-graduada em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais. É também empresária e CEO & Founder do ViaCarreira

1

Pode ser do seu interesse

Concurso Procuradoria-Geral 2009

Concurso Procuradoria-Geral 2009

Diferença entre pós-graduação, lato sensu e stricto sensu

Diferença entre pós-graduação, lato sensu e stricto sensu

Vagas para cursos técnicos no Colégio da UFRPE

Vagas para cursos técnicos no Colégio da UFRPE

Vagas de Estágio Elektro 2011

Vagas de Estágio Elektro 2011

Graduação Tecnológica EAD 2011

Graduação Tecnológica EAD 2011

Dicas para estimular os estudos

Dicas para estimular os estudos