Poliomielite: o que é, sintomas, prevenção

Muita gente já ouviu falar sobre a paralisia infantil, uma doença preocupante e que pode ser prevenida através da vacinação. Também conhecida como poliomielite,…

Muita gente já ouviu falar sobre a paralisia infantil, uma doença preocupante e que pode ser prevenida através da vacinação. Também conhecida como poliomielite, essa doença acomete os nervos e faz com que as crianças percam os movimentos. Saiba mais sobre o que é e como prevenir a poliomielite.

É fundamental vacinar todas as crianças contra a poliomielite. (Foto: divulgação)

Conheças as causas da poliomielite

A poliomielite é uma doença provocada por um vírus (poliovírus) e que afeta os nervos, podendo levar à paralisia parcial ou total. Esse microrganismo se espalha de pessoa a pessoa através do contato direto com muco, catarro ou fezes infectadas. São diversos os fatores de risco que podem influenciar a infecção viral, entre eles, podemos citar:

  • Exposição ao poliovirus, sem imunização prévia;
  • Viagem a locais que estão com endemia do vírus.

Um pouco mais de história

Entre os anos de 1840 e 1850, a poliomielite foi uma epidemia mundial. No entanto, depois da criação da vacina contra a paralisia infantil, a incidência da poliomielite diminuiu. Atualmente, muitos países conseguiram erradicar a patologia, incluindo o hemisfério ocidental. Em geral, os surtos da pólio ocorrem em locais cujo grupo de pessoas ainda não foram vacinadas.

Reconhecendo a doença

Diante de uma criança com poliomielite, o médico poderá encontrar sinais de irritação nas meninges, similares à meningite. Entre eles, podemos citar a rigidez no pescoço ou nas costas, reconhecida como a dificuldade em mover o pescoço. Diante da suspeita do problema, o profissional pode solicitar:

  • Exame de cultura do líquido cerebroespinhal;
  • Teste de níveis de anticorpos contra o poliovirus;
  • Culturas virais de fluidos da garganta e das fezes.

Campanhas de vacinação foram responsáveis por diminuir o índice da doença. (Foto: divulgação)

Sintomas e como prevenir

De acordo com especialistas, existem três padrões de infecção pela poliomielite, sendo:

  • Infecções subclínicas;
  • Infecções não paralíticas;
  • Infecções paralíticas.
Leia Também:  Benefícios do futebol para o corpo

Cada subtipo da infecção apresenta uma sintomatologia relacionada. Conheça abaixo sobre eles.

  • Infecção subclínica – a sintomatologia pode durar até 72 horas
    • Mal estar geral;
    • Dor de cabeça;
    • Garganta inflamada;
    • Febre leve;
    • Vômitos.
  • Poliomielite não paralítica – a sintomatologia pode durar de uma a duas semanas
    • Dor nas costas;
    • Diarreia;
    • Cansaço excessivo;
    • Irritabilidade;
    • Rigidez muscular;
    • Febre moderada;
    • Dor e rigidez no pescoço;
    • Vômitos;
    • Erupções na pele.
  • Poliomielite paralítica
    • Febre de 5 a 7 dias;
    • Perda da sensibilidade;
    • Sensação de inchaço no abdome;
    • Dificuldade da respiração;
    • Constipação;
    • Dificuldade em começar a urinar;
    • Dor de cabeça;
    • Irritabilidade;
    • Dor muscular;
    • Dificuldade de deglutição.

O número de pacientes com paralisia infantil têm diminuido. (Foto: divulgação)

A poliomielite é uma doença grave e que afeta os nervos e pode causar paralisia. A vacinação é a melhora maneira de se proteger contra a doença, que já foi erradicada em algumas partes do mundo. Após conhecer mais sobre as causas e a prevenção da poliomielite, é importante buscar a orientação de um especialista diante da suspeita clínica da doença.

Top