Pele com sardas: como cuidar, dicas

Todo mundo conhece alguém que tem sardas na pele, desde a infância. Esta característica acaba se tornando uma marca registrada da pessoa que, em…

Todo mundo conhece alguém que tem sardas na pele, desde a infância. Esta característica acaba se tornando uma marca registrada da pessoa que, em geral, tem pele muito clara. As sardas podem aparecer em qualquer pessoa, mas são mais comuns nas branquinhas, principalmente nas ruivas. Elas aparecem, em geral, entre 6 e 18 anos de idade e, com o tempo e a exposição ao sol, podem aumentar. As sardas são de um excesso de produção de melanina, que é o pigmento responsável por dar cor à cútis. Rosto, ombros e busto, que são as partes mais expostas ao sol, são as áreas em que elas aparecem em maior quantidade. Veja dicas para cuidar da pele com sardas.

Pele com sardas merece atenção especial no verão (Foto: Divulgação)

Como cuidar da pele com sardas

Os cuidados com a pele com sardas são, na verdade, semelhantes aos cuidados que qualquer pessoa deve ter com sua cútis, especialmente no verão. O que muda é que tais cuidados devem ser mais intensos.

As sardinhas não são malignas. Elas têm, normalmente, formatos arredondados ou geométricos e são o resultado de fatores genéticos. Entretanto, apesar de serem benignas, elas são mais suscetíveis ao desencadeamento de outros problemas, como o câncer de pele.

Tanto a luz solar, quanto a luz branca podem ser maléficas para as pintinhas e, inclusive, fazer com que elas aumentem. Quem não tem sardas costuma admirá-las, considerando-as um verdadeiro charme. Porém, as pessoas que as têm podem não gostar tanto assim delas e considerá-las uma grande preocupação.

Sardas podem escurecer, com a luz solar e a luz branca (Foto: Divulgação)

Além do potencial de aumento, as sardas também podem ficar escurecidas, com a luz do sol ou luz branca. Por isso, quem gosta de suas sardinhas deve ter muita atenção, para que elas se mantenham claras e charmosas.

Continuar Lendo  Tendências de paisagismo: como escolher flores para decorar a casa

O uso do protetor solar é indispensável e não deve ser usado apenas quando houver exposição direta ao sol. Até mesmo em ambientes fechados, é preciso reaplicar o protetor. O mínimo é de 3 vezes, ao dia. A atenção deve ser maior, nas áreas onde a pele fica mais exposta e, por isso, têm mais sardas.

Existem, também, cremes para clarear sardas, que inibem a produção de melanina. Tais produtos podem ser encontrados na forma de gel, emulsão ou solução aquosa. Eles contêm ácido kójico, que pode ser associado a outras substâncias, no tratamento. Converse com o seu dermatologista, sobre isso.

Tratamento com peelings

Peelings ajudam a clarear as sardas (Foto: Divulgação)

Mas se você gosta de suas sardas e deseja que elas permaneçam clarinhas e bem cuidadas, o indicado é procurar por um bom dermatologista e conversar com ele sobre tratamentos eficazes para isso.

O peeeling para sardas ameniza a cor escurecida, por meio de ácidos retinoicos e glicólicos. O tratamento costuma não descamar a pele, mantendo-a lisinha e brilhante, em algumas sessões.

Top