Fatores de riscos para câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de neoplasia mais comum entre as mulheres brasileiras e, além disso, é a principal causa de morte…

Por Editorial MDT em 18/05/2012

O autoexame auxilia no diagnóstico precoce de câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de neoplasia mais comum entre as mulheres brasileiras e, além disso, é a principal causa de morte entre elas. Apesar de ser um quadro grave e de intenso acometimento sistêmico, ele é curável quando descoberto precocemente. Vale ressaltar que nem toda mulher irá desenvolver o câncer de mama. Seu aparecimento se deve à presença de alguns fatores de risco. Tendo isso em vista, confira os fatores que estão associados ao desenvolvimento da neoplasia mamária.

Leia também: Câncer de mama – uma dura realidade.

Conhecendo os fatores de riscos

Os fatores que podem influenciar o aparecimento ou não do câncer de mama, podem ser divididos em:

  • Fatores de risco principais;
  • Fatores de risco moderado;
  • Fatores de risco menor.

A partir disso, podemos afirmar que mulheres que apresentam fatores de risco principais possuem maior chance para desenvolver o câncer de mama, quando comparadas às outras classificações de risco.

1. Fatores de risco principais 

  • Sexo feminino – segundo dados, em torno de 99% dos casos de câncer de mama acontecem em mulheres;
  • Idade maior que 50 anos – mais de 80% dos casos de câncer de mama acometem mulheres nessa faixa etária;
  • História familiar positiva para câncer de mama (fator genético) – mulheres que apresentem dois parentes de primeiro grau que foram acometidas pela doença;
  • Presença de alterações e anormalidades em resultado de biópsia – a principal delas é a presença de um crescimento excessivo em tecido mamário, o qual foi detectado também após exame físico.

O câncer de mama é o principal causador de óbitos em mulheres, no Brasil

Leia também: Cancer de mama em homens 

 2. Fatores de risco moderado

  • História familiar positiva – mulheres que apresentam parentes de qualquer grau de parentesco que sejam portadoras da doença;
  • Histórico de exposição à radiação, principalmente em região de tórax;
  • Presença de alterações ao exame da mamografia.

 3. Fatores de risco menores

  • Terapia com reposição hormonal – esse tipo de tratamento é muito utilizado em mulheres pós menopausa para melhorar os sinais e sintomas apresentados pela diminuição das doses hormonais;
  • Gravidez tardia – gestação com idade superior a 35 anos;
  • Primeira menstruação muito precoce;
  • Uso de anticoncepcionais orais;
  • Mulheres com baixa estatura;
  • Mulheres obesas;
  • Consumo de álcool;
  • História de outros tipos de cânceres, como por exemplo, o ginecológico.

A bebida alcóolica é um fator de risco para o aparecimento do câncer de mama.

Infelizmente, o câncer de mama ainda faz parte da realidade brasileira e segundo dados, é o maior responsável pelos óbitos femininos. Para que se obtenha a resolução completa da neoplasia, é importante que se realize o diagnóstico precoce através do rastreamento. Ele consiste em consulta médica, associada a exames complementares como a mamografia. Vale lembrar que auto exame é muito importante, pois diante de alguma alteração, ela merece ser investigada.

Leia também:  Diagnóstico de câncer de mama e mais eficaz com método mamógrafoAlimentos que combatem o câncer de mama 

Top