Menu

Saúde

Atualizado em 27 de julho de 2012, às 8:27 por Isabella Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite C

Ministério da Saúde vai disponibilizar dois novos medicamentos para prevenir e tratar a hepatite C, são eles o Telaprevir e o Boceprevir.
493285 SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite C 2 SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite CSUS vai distribuir novos remédios contra hepatite C com 80% de eficácia. (Foto:Divulgação)

Depois de confirmar a distribuição gratuita de remédios para asma e câncer de mama, o Sistema Único de Saúde anunciou que vai disponibilizar dois novos medicamentos contra a hepatite C. O anúncio oficial foi feito pelo Ministério da Saúde, que espera beneficiar mais de 5 mil pacientes com o novo investimento.

Os dois novos remédios, Telaprevir e o Boceprevir, são mais modernos e eficazes do que as outras formulações disponíveis no mercado. Eles deverão ser tomados por via oral durante o período de até 48 semanas. Ao fazer o tratamento medicamentoso adequadamente, os pacientes que sofrem de cirrose, fibrose avançada e outras enfermidades que aumentam o risco de infecção no fígado podem prevenir a hepatite C.

Saiba mais: Hepatite C tem matado mais que AIDS, revela estudo

Os novos remédios contra hepatite C prometem uma eficácia de até 80%, sendo assim duas vezes mais potentes do que os outros medicamentos usados atualmente no combate à doença. Com a incorporação do Telaprevir e do Boceprevir, publicada no Diário Oficial da União, a rede pública de saúde terá o prazo de 180 dias para começar a disponibilizar os remédios gratuitamente. A previsão para que os medicamentos sejam encontrados de graça nos postos é para o início de 2013.

Ministério da saúde contra a hepatite

493285 SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite C 1 SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite CComo a hepatite C não tem vacina, é importante realizar exames para obter o diagnóstico. (Foto:Divulgação)

De acordo com estimativas do Ministério da Saúde, 500 mil brasileiros podem ser portadores de hepatite B, mas desconhecem o diagnóstico, enquanto 150 mil estão infectadas pela hepatite C e não sabem. O desconhecimento de doenças tão perigosas aumenta a gravidade do quadro e, um diagnóstico tardio, pode causar graves sequelas no paciente.

Para contribuir e estimular a prevenção, o Ministério da Saúde distribuirá 2,3 milhões de testes rápidos a partir de agosto. Desta forma, se o indivíduo sofrer de hepatite C, ele pode descobrir precocemente e realizar um tratamento mais eficaz.

A campanha de prevenção também vai estimular os brasileiros com até 29 anos a tomar adequadamente as vacinas contra hepatite B. Como não há uma vacina capaz de prevenir a infecção por hepatite C, a distribuição dos dois novos remédios promete aumentar as chances de cura através do tratamento.

Sobre a hepatite C

493285 SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite C SUS vai distribuir novos remédios contra hepatite CA hepatite C é uma doença silenciosa, mas que pode matar. (Foto:Divulgação)

Segundo dados do Ministério da Saúde, 1,5 milhão de brasileiros estão infectados pelo vírus da hepatite C, o HCV. Como a doença tem sintomas discretos, ela pode passar despercebida por até 30 anos e ser diagnosticada apenas em estágio avançado. A maior parte das pessoas infectadas vivem nas regiões Sul e Sudeste (90%).

A contaminação pelo vírus HCV pode acontecer por vários fatores, como transfusão de sangue, contato sexual sem proteção, compartilhamento de itens pessoais e diálise renal por muito tempo. Quando os sintomas se manifestam, é sinal de que a doença já está avançando, neste caso podem ocorrer dores e inchaço abdominal, perda de apetite, febre, vômitos e fezes com cor de argila.

Veja também: Esclareça as principais dúvidas sobre hepatite C

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.