Teste genético pré-concepção: saiba mais

As clínicas do Brasil estão oferecendo uma avaliação genética pre-concepção para casais sadios que pretendem engravidar, com o intuito de diminuir os riscos de…

As clínicas do Brasil estão oferecendo uma avaliação genética pre-concepção para casais sadios que pretendem engravidar, com o intuito de diminuir os riscos de gerar um bebê doente. Saiba mais sobre o teste genético pré-concepção.

O teste genético pré-concepção detecta até 179 doenças. (Foto: divulgação)

Teste genético pré-concepção

Acaba de chegar ao Brasil um dos testes da Americana Recombine. O exame custa em média R$ 4.000, sendo feito pela amostra de saliva. O casal recebe o kit e pode testar genes mutantes para 179 doenças autossômicas recessivas, como fibrose cística e anemia falciforme.

Se o teste detectar uma doença que pode ser transmitida ao bebê, o casal é orientado para fazer uma fertilização in vitro e um teste genético nos embriões para eliminar os doentes. Segundo especialistas, o teste visa fazer com que as pessoas tenham crianças mais saudáveis.

Outro exame disponível para a compra, no valor de R$ 4.900, é feito através de uma amostra de sangue. Através dele são rastreadas 109 doenças recessivas. O preço inclui uma consulta de aconselhamento genético.

O teste genético pré-concepção é uma forma de prevenir que a criança nasça com doenças genéticas. (Foto: divulgação)

Veja também os mitos e verdades sobre o teste de DNA 

Teste para doenças genéticas autossômicas

O casal recebe dois kits para coletar as amostras de saliva. Após assinar a autorização, os kits são enviados para o laboratório. Cada amostra é testada para 179 doenças genéticas recessivas. Caso o casal carregue os mesmos genes alterados, o bebê possui as chances de herdar a doença genética.

Relação custo e efetividade

Segundo geneticistas, a relação entre o custo e efetividade não compensa para os casais que não possuem riscos aparentes, já que os testes são caros e detectam uma quantidade pequena de doenças. É possível gerar falsas esperanças nos casais de que eles não irão gerar um filho doente, porém os riscos ainda estão presentes.

Leia Também:  Biquínis para quem tem culotes

Todas as pessoas trazem alterações genéticas, mas isso não traz repercussão à saúde. O risco se torna visível quando o casal que carrega os mesmos genes alterados resolve ter um bebê. A criança terá 25% de chance de ter uma doença autossômica recessiva. O fato é que o risco de apresentar essas doenças é baixo, não afetando nem 3% da população em geral, e os atuais testes cobrem menos de 5% das doenças.

Segundo o representante da empresa Recombine no Brasil, são testadas as doenças mais frequentes na população e aquelas indicadas pela sociedade de ginecologia, reprodução e genética.

É importante consultar o médico para avaliar a possibilidade da realização do teste. (Foto: divulgação)

Veja também doenças genéticas, quais são e tratamentos 

O teste genético pré-concepção tem sido oferecido em clínicas para identificação de doenças autossômicas do pai e da mãe que possam ser transmitidos para os filhos. O custo do teste é alto e seus resultados ainda são muito discutidos. O ideal é procurar um médico geneticista.

Top