Mitos e verdades sobre a camisinha

Mitos e verdades sobre a camisinha

Apesar de parecer um assunto simples, é comum ainda existirem muitas dúvidas sobre o uso das camisinhas. O uso dos preservativos de latex se tornou…

Por Editorial MDT em 22/11/2012

Apesar de parecer um assunto simples, é comum ainda existirem muitas dúvidas sobre o uso das camisinhas. O uso dos preservativos de latex se tornou motivo de comentários verdadeiros e falsos. Para esclarecer algumas dúvidas, selecionamos mitos e verdades sobre a camisinha.

A camisinha é um excelente método contraceptivo. (Foto: divulgação)

Uso da camisinha

Muitos comentários sobre o uso da camisinha são verdades e outros são apenas mitos. Por isso, é importante conhecer um pouco mais sobre esse método contraceptivo e saber exatamente como usa-lo da maneira correta. Apenas dessa forma pode-se evitar as informações erradas.

A camisinha é o único método contraceptivo que previne as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s), sejam masculinas ou femininas. Trata-se da única forma comprovada com eficiência na proteção de dois problemas de uma única vez. É claro que existe a probabilidade de erro, mas quando usada corretamente, as chances de dar errado se tornam mínimas.

A camisinha deve ser usada corretamente para que sua eficácia seja garantida. (Foto: divulgação)

Veja também os tipos de camisinha, diferenças e como escolher 

Mitos e verdades sobre a camisinha

1. Usar duas camisinhas diminui as chances de engravidar.

Mito. O atrito causado pelo uso de duas camisinhas ao mesmo tempo, aumenta as chances de estourar o material e, dessa forma, o espermatozóide ser liberado na vagina.

2. A camisinha com sabor causa coceira e vermelhidão.

Verdade. Algumas pessoas com hipersensibilidade devem tomar muito cuidado com o uso de algumas substâncias das camisinhas de sabor, pois podem causar alergias e reações indesejadas, como vermelhidão e coceira.

3. Preservativos são 100% seguros na prevenção das DST’s.

Mito. Nos casos de herpes e HPV, o vírus pode estar localizado nos tecidos superficiais e ser transmitido mesmo com o uso da camisinha masculina. Sendo assim, o uso da camisinha feminina é o mais indicado, pois protege a região dos lábios vaginais.

4.  Quem possui sensibilidade ao látex não deve usar preservativo.

Mito. Existem várias opções de camisinhas feitas com borracha nitrílica que são indicadas para quem possui sensibilidade ao látex. Dessa forma, não há desculpas para não usar o preservativo.

5. Camisinha tem prazo de validade.

Verdade. Se a camisinha ficar muito tempo guardada na carteira ou no bolso, com a troca de calor, sua validade é prejudicada. Além disso, existe o prazo estabelecido pelo fabricante, que deve ser rigorosamente obedecido.

A camisinha feminina oferece mais proteção contra DSTs. (Foto: divulgação)

Veja também quais são os erros mais comuns ao usar a camisinha 

A camisinha é um método muito eficaz na prevenção da gravidez indesejada e também de grande parte das doenças sexualmente transmissíveis. Porém, ela deve ser usada corretamente para que sua eficácia seja garantida. O ideal é consultar um ginecologista para esclarecer maiores dúvidas sobre esse método. 

Top