Incompatibilidade sanguínea na gravidez

Existem diversos tipos sanguíneos e por esse motivo a mamãe deve fazer todos os exames solicitados no pré-natal para descobrir se o sangue do…

Existem diversos tipos sanguíneos e por esse motivo a mamãe deve fazer todos os exames solicitados no pré-natal para descobrir se o sangue do bebê é compatível com o dela ou não. É necessário estar atento para esse fator para evitar complicações. Saiba mais sobre a incompatibilidade sanguínea durante a gravidez.

O exame de compatibilidade sanguínea é indispensável durante a gravidez. (Foto: divulgação)

O que é incompatibilidade sanguínea

A incompatibilidade surge quando a mãe possui um fator sanguíneo Rh negativo e seu bebê um Rh positivo. Nesse caso, se o sangue da criança sair da placenta e entrar em contato com o organismo da mãe, ela começa a produzir anticorpos que destroem o sangue do bebê, causando sérias complicações.

Tudo isso acontece, pois o fator Rh positivo do bebê age como antígeno (produzindo anticorpos) quando em contato com o fator positivo. Sendo assim, é indispensável o exame de detecção durante o pré-natal para saber se mãe criou ou não anticorpos contra o bebê, já que não se sabe a tipagem sanguínea do mesmo ainda dentro do útero.

A compatibilidade sanguínea é essencial para a saúde do bebê. (Foto: divulgação)

Veja também pré-natal, principais exames e suas razões 

Eritroblastose fetal

A eritroblastose fetal é uma doença causada pela incompatibilidade do sistema Rh do sangue materno e do bebê. O problema hemolítico pode variar de leve a grave. Os sintomas variam desde anemias e icterícias leves até deficiências mentais, paralisia cerebral, surdez, edema generalizado, aumento do baço e fígado, anemias graves e até morte durante a gestação ou após o parto.

O bebê recém-nascido com essa doença possui uma cor amarelada, já que a hemoglobina das hemácias destruídas é convertida em bilirrubina pelo fígado e o acúmulo causa icterícia na criança.

Leia Também:  Como misturar peças femininas e masculinas no seu look

Diagnóstico da incompatibilidade sanguínea

A pesquisa de incompatibilidade sanguínea é feita através do teste de Coombs indireto realizado durante o pré-natal de mãe com Rh negativo e parceiro Rh positivo, ou que recebeu transfusão de sangue inadequada. O exame deve ser feito mensalmente para detectar a presença de anticorpos anti-Rh.

Caso o exame seja positivo, a mulher deverá tomar uma dose de 300 mg de gamaglobulina anti-Rh. A aplicação é feita por via intramuscular após 72h do parto do parto do primeiro filho, gravidez ectópica ou aborto espontâneo.

Faça o pré natal e cuide da saúde do seu bebê. (Foto: divulgação)

Veja também acompanhamento pré-natal no SUS 

A incompatibilidade sanguínea na gravidez é um problema muito sério que pode ser detectado durante o pré-natal, por isso é indispensável fazê-lo. Com a detecção precoce desse problema é possível evitar a eritroblastose fetal e suas conseqüências, além de garantir a saúde e vida do bebê.

Top