Emagreça com a dieta da USP

Emagreça com a Dieta da USP, utilizando uma técnica que fez muito sucesso na década de 1990, entre as pessoas que queriam perder peso,…

Emagreça com a Dieta da USP, utilizando uma técnica que fez muito sucesso na década de 1990, entre as pessoas que queriam perder peso, e que voltou a fazer parte da lista de opções de quem está na luta contra a balança.

Emagreça com a dieta da USP (Foto Ilustrativa)

O motivo do sucesso dessa dieta é que ela promove emagrecimento em pouco tempo (algumas pessoas relatam na internet que chegaram a perder 7 kg por semana), além de contar com um cardápio relativamente simples.

Antes de conhecer um pouco mais a respeito dessa dieta, vale ressaltar que ela não tem nada a ver com a Universidade de São Paulo (USP), conforme a diretoria da instituição de ensino superior já comentou em diversas oportunidades. Acredita-se que o nome da universidade tenha sido usado apenas para dar mais credibilidade à dieta.

Dieta dos pontos

Dieta alcalina

Emagreça com a dieta da USP

A principal vantagem dessa dieta é o emagrecimento em pouco tempo (Foto Ilustrativa)

Como funciona a dieta da USP? Essa dieta consiste em uma baixa ingestão de calorias diariamente, além de praticamente eliminar os carboidratos do seu cardápio, substituindo essa importante fonte de energia do corpo por proteínas e gorduras.

Dessa forma, a diminuição no consumo de calorias diárias, aliada às restrições para o consumo de alimentos ricos em carboidratos, faz com que ocorra uma rápida perda de peso, ou seja, os resultados aparecem em poucos dias, devido à perda de líquidos, massa muscular e pouca gordura, além do aumento da saciedade (graças às proteínas).

O ovo é um dos principais itens do cardápio da dieta da USP (Foto Ilustrativa)

No cardápio da dieta da USP, aumenta-se o consumo de alimentos ricos em proteínas (ovos, leite e seus derivados, peixes, embutidos) e em gordura (carnes, azeite, oleaginosas, etc), ao mesmo tempo em que se evita os produtos que contêm carboidrato (massas, batata, arroz, pão, aveia, farinha, etc).

Leia Também:  Mitos e verdades sobre o HIV

Por causa dessas restrições alimentares, não é recomendável seguir a dieta da USP por mais de duas semanas. Caso isso não aconteça, aumentam os riscos de complicações renais e alterações cardíacas.

Prós e contras da dieta da USP

Na internet, há relatos de pessoas que emagreceram 14 kg em duas semanas, seguindo essa dieta (Foto Ilustrativa)

Entre os prós e contras da dieta da USP, vale ressaltar, como vantagem, a perda de peso rápida que a dieta promove, podendo ser uma boa opção para quem precisa perder alguns quilos em pouco tempo.

No entanto, as desvantagens da dieta da USP são muitas, como a possibilidade de aparecerem vários efeitos colaterais (dores de cabeça, fraqueza, tontura, náuseas, mal estar, estresse, constipação intestinal, cansaço e mau hálito, entre outros).

Além disso, ela não promove redução alimentar e o risco de engordar novamente, após as duas semanas de dieta, é grande.

Top