Dicas simples para identificar diabetes em crianças

Confira Dicas simples para identificar diabetes em crianças. A diabete é uma doença bastante comum. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, pelo menos 170 milhões de pessoas sofrem da doença atualmente. Em 2025, este número deverá atingir 300 milhões de pessoas. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas têm diabetes e metade delas desconhece sua condição. Para descobrir se seu filho tem diabetes é importante saber como identificar os sintomas.

Casos de diabete infantil estão aumentando em todo o mundo (Foto: Divulgação)

Leia também: Ioga ajuda proteger seu coração

Dicas simples para identificar diabetes em crianças

O diabetes é a alteração na produção da insulina pelo pâncreas ou uma resistência à ação da insulina pelo organismo. A insulina tem função de ajudar o organismo a transformar a glicose em energia para o funcionamento do corpo humano. Existem dois tipos de diabetes, a do tipo 1 e a do tipo 2. A diabetes do tipo 1 é a mais comum em crianças e pode surgir desde as primeiras semanas de nascimento até os 30 anos de idade, mas é na faixa dos 5 aos 7 anos e durante a puberdade que a doença é mais comum.

Já a diabetes tipo 2 é hereditária e antigamente era considerada uma uma doença de adulto, mas diante a elevação da taxa de obesidade infantil associada a uma vida sedentária de maus hábitos alimentares, esse tipo de diabetes aumentou entre as crianças.

Confira: 7 dicas para manter a saúde ocular

Crianças devem ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos diariamente (Foto: Divulgação)

 

Dicas simples para identificar diabetes em crianças podem ajudar pais e escola a identificar casos de diabetes na infância.  Se a doença demora a ser diagnosticada a criança pode sofrer consequências graves como perda da visão, coma, amputação de membros e até mesmo a morte em consequência do nível elevado de glicose no sangue por um período prolongado. Confira abaixo dicas para identificar diabetes em crianças:

  • Aumento da sede: A criança passa a ter mais sede e bebe mais água do que o normal, porém mesmo assim continua com sede.
  • Aumento da diurese: Ocorre um aumento na quantidade de urina produzida pelo corpo, que se reflete em maior freqüência ao banheiro.
  • Perda de peso: A criança não engorda e ainda passa a perder peso.
  • Fraqueza, cansaço e tonturas.
  • Câimbras e formigamentos.
  • Aumento de fome
  • Desiquilíbrio
  • Zumbido nos ouvidos
  • Sensação de ouvido tapado
  • Demora em responder perguntas
  • Visão nublada
  • Enjoos
Se notar alguma alteração no comportamento do seu filho, muitos sintomas em comum com os citados, procure o médico e peça um exame de sangue o mais rápido possível. Quanto antes for detectado, melhor será para a saúde do seu filho.

Crianças diabéticas na escola

A escola pode ser um importante aliado na hora de suspeitar a doença e deve ser cabida também de monitorar as crianças já diabéticas. Hoje em dia as crianças passam mais tempo na escola do que em casa, portanto os professores devem observar e até mesmo desconfiar de algo quando o aluno pede muitas vezes para ir ao banheiro ou tomar água.

É preciso que os pais tenham o apoio da escola (Foto: Divulgação)

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Internacional de Diabetes em Adolescentes e Crianças (ISPAD) as escolas brasileiras não estão preparadas para atender as crianças diabéticas. Por isso é necessário que os pais conversem com diretores e professores para que busquem uma melhor maneira de auxiliar a criança diabética quanto as horas de aplicação de insulina, recreio, educação física e outras medidas que devem ser tomadas para atender um aluno diabético.

Reply