Cirurgias em bebês: principais motivos

Existem várias situações pelas quais os bebês podem ser submetidos em cirurgias, porém, algumas aparecem com maior frequência. Para diagnóstico dessas patologias cirúrgicas é…

Por Editorial MDT em 20/02/2013

Existem várias situações pelas quais os bebês podem ser submetidos em cirurgias, porém, algumas aparecem com maior frequência. Para diagnóstico dessas patologias cirúrgicas é necessário fazer uma consulta detalhada com um cirurgião pediátrico. Saiba mais sobre o assunto e veja os principais motivos de cirurgias em bebês.

As cirurgias em bebês podem ser feitas por vários motivos. (Foto: divulgação)

Cirurgias em bebês

Logo quando nascem as crianças muitas vezes precisam passar por procedimentos cirúrgicos para correção de problemas ou doenças. São muitas as situações que podem necessitar de tratamento cirúrgico. Problema como fimose, hérnia inguinal, testículos não nascidos e outras.

Após o nascimento da criança é feito um exame físico completo onde é possível identificar a presença desses problemas e sucessiva indicação cirúrgica. O bebê passa por uma avaliação do cirurgião pediátrico e assim é feita a cirurgia.

A hérnia é uma das causas de cirurgias em bebês. (Foto: divulgação)

Veja também cirurgias plásticas em crianças, como funciona

Principais motivos de cirurgias em bebês

1. Fimose: é quando a pele que recobre o pênis possui um anel muito estreito que não permite a exposição da glande. Algumas crianças demoram mais tempo para expor a glande do pênis, necessitando que os pais façam massagens. É importante esperar até os três anos de idade para fazer a cirurgia, pois até esse período pode ocorrer o deslocamento da pele do pênis.

2. Hérnia Inguinal: é uma das condições mais comuns em crianças devido a persistência do peritônio-vaginal logo após o nascimento. Nos meninos pode ocorrer bilateralmente, sendo mais frequente a direita. Normalmente ocorre na região inguinal, acima da virilha e pode ser percebida após esforços choros e evacuação.

3. Testículos não nascidos: alguns bebês nascem sem seus testículos na bolsa escrotal. Essa condição pode ser causada por vários motivos como prematuridade, testículos ectópicos ou não descidos.

4. Mielomeningocele:trata-se de um defeito congênito no qual a espinha dorsal e o carnal espinhal ficam abertos após o nascimento. A doença é um tipo de espinha bífida. Geralmente no primeiro mês da gravidez, os dois lados da coluna se unem para cobrir a medula espinhal, meninges e nervos. A espinha bífida é considerada qualquer defeito de nascença que envolve o fechamento incompleto da coluna.

A espinha bífida é uma causa de cirurgias em bebês. (Foto: divulgação)

Veja também criança com língua presa, o que fazer 

As cirurgias em bebês podem ser feitas devido a vários problemas. Após o nascimento ou até mesmo durante a gravidez são identificados problemas que necessitam de intervenções cirúrgicas. A realização do diagnóstico é feita logo no após o nascimento ou ao longo do crescimento do bebê.

 

Top