Alergia alimentar em animais: saiba mais

De acordo com especialistas, a alergia alimentar é uma condição clínica que afeta cerca de 10% dos cães e gatos. Esse problema costuma envolver reações de hipersensibilidade que ocorre de modo exagerado, logo após os animais entrarem em contato com o antígeno. Saiba mais sobre a alergia alimentar em animais.

Conheça mais sobre a alergia alimentar nos animais. (Foto: divulgação)

A alergia alimentar

Em geral, a reação alérgica que afeta os animais ocorre após os mesmos terem contato direto com o antígeno (substância que desencadeia a reação). Logo após entrar em contato, o organismo reage de forma exagerada e o animal acaba manifestando os sinais e sintomas da doença. Entre os antígenos mais comuns, podemos citar a carne bovina, a soja, o frango, o leite, o trigo e os conservantes em geral.

Os animais acometidos

De acordo com especialistas, animais de todas as idades podem ser acometidos, sendo eu cerca de 50% dos casos são animais jovens, com idade inferior a um ano. Vale ressaltar que o alimento oferecido ao cão ou ao gato, seja ele de origem comercial ou industrial, pode manifestar uma reação, até um ano após a sua ingestão. Algo que torna difícil reconhecer qual o alimento causador da reação alérgica.

Aprenda a reconhecer os sinais de alergia alimentar nos animais. (Foto: divulgação)

Raças mais acometidas

São diversas as raças de cães que podem ser acometidas, sendo que as principais e mais propensas ao desenvolvimento alérgico são:

  • Cocker Spaniel;
  • Labrador;
  • Collie;
  • Schnauzer;
  • Shar Pei;
  • Poodle;
  • West Highland;
  • Boxer;
  • Lhasa apso;
  • Teckel.

Aprenda a reconhecer o problema

Em geral, os animais com alergia alimentar podem manifestar:

  • Coceira intensa que atinge, face, orelhas, axilas, mebors e a região ventral;
  • Lesões avermelhadas espalhadas pelo corpo;
  • Inflamação do ouvido de repetição;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Cólicas intestinais intermitentes;
  • Queda de pelos focal ou disseminada;
  • Descamação.

Realizando o diagnóstico

O diagnóstico da alergia alimentar nos animaispode ser firmado, única e exclusivamente, através da dieta de “eliminação”, durante um período que varia entre 10 a 13 semanas. A deita é baseada em ingredientes que jamais foram ingeridos pelo animal, tais como peixe, carneiro, coelho, carnes de caça, arroz integral, ovos, batatas e outros tubérculos. Durante toda essa fase, não deve ser ingerido nenhum outro tipo de alimento, nem mesmo, petiscos e ossos industrializados. Logo após a melhora significativa do animal e o término do período de teste, opta-se pela introdução provocativa dos alimentos que se deseja investigar, observando-se sempre o período de melhora e piora na manutenção do quadro clínico do animal. Quando ocorre agravamento do cão ou do gato, aquele alimento é dito alergênico e deve ser eliminado da dieta do animal.

Diante de manifestações sugestivas de reação alérgica, busque a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

 

Os cães e os gatos também podem sofrer com as manifestações clínicas da alergia alimentar. Após conhecer mais sobre a alergia alimentar em animais, é importante ficar atento às manifestações e buscar a orientação de um especialista, sempre que existir alguma suspeita do problema. 

Reply