Sinais de crises alérgicas em cachorros

A alergia é um tipo de resposta imunológica que se desenvolve após a exposição a uma substância estranha. O problema é bastante comum em…

A alergia é um tipo de resposta imunológica que se desenvolve após a exposição a uma substância estranha. O problema é bastante comum em humanos, mas também pode afetar os animais de estimação.

Os cães também sofrem com crises alérgicas. (Foto:Divulgação)

Diversos fatores podem desencadear alergias em cães, como picada de inseto, remédio, fungos, bolores, pólen, ácaros, alimentos, vacinas ou produto de higiene.

Os proprietários dos cães precisam ficar atentos aos sinais de crises alérgicas e procurar um veterinário o quanto antes para investigar o caso. As alergias mais graves, quando não tratadas, podem levar o pet à morte, por isso é importante ter muito cuidado.

Sintomas de alergias em cães

Confira a seguir os principais sinais de crises alérgicas em cachorros:

– vermelhidão na pele

– inchaço no rosto

– coceira constante

– lambedura ou mordedura em diferentes partes do corpo

– aparecimento de feridas

– dificuldade respiratória

Dicas para lidar com reações alérgicas caninas

• Mesmo quando a alergia parece superficial, ela precisa ser tratada com medicamentos para evitar sintomas mais graves.

• É importante prestar atenção nos sintomas físicos do animal, afinal, eles sinalizam que há algo de errado.

• O comportamento do pet também deve ser observado para verificar se ele está sofrendo com dificuldades na respiração. Este sintoma decorre de um edemana glote, que prejudica a entrada e saída de ar para os pulmões e traqueia.

A dificuldade respiratória é um dos principais alertas. (Foto:Divulgação)

• Se o cãozinho não estiver respirando direito, ele deve ser levado imediatamente ao pronto-socorro para que o veterinário faça o atendimento emergencial.

• Na emergência, o cachorro com reações alérgicas graves recebe medicações injetáveis que agem rapidamente no organismo.

Leia Também:  Como calcular a idade humana de um cachorro?

• Depois de ser medicado, o cão precisa ser monitorado para verificar melhoria ou piora no quadro.

• É fundamental que o dono do pet tente associar as reações alérgicas a um agente causador. Desta forma, fica mais fácil prevenir novas crises.

Coceira frequente pode ser sinal de crise alérgica. (Foto:Divulgação)

• O proprietário do pet alérgico deve ter uma ‘farmácia’ de emergência em casa, com pelo menos um comprimido antialérgico prescrito pelo veterinário. Assim que os primeiros sinais de alergia surgirem, basta dar a animal a dose do remédio receitado pelo especialista.

• Se a alergia for causada por algum produto de limpeza, a região afetada deve ser lavada com água abundante, evitando assim que a substância prejudicial continue em contato com a pele. Neste caso também é importante a medicação.

• A amostra de sangue, analisada em laboratório, pode mostrar claramente qual substância causa alergia no animal.

Top