Vacina para controlar vírus da AIDS

Cientistas espanhóis criaram uma vacina capaz de controlar o vírus da AIDS. Este novo recurso reduz a carga viral de forma significativa graças à…

Cientistas espanhóis criaram uma vacina capaz de controlar o vírus da AIDS. Este novo recurso reduz a carga viral de forma significativa graças à combinação de células do sistema de defesa. No entanto, o benefício da vacina é temporário.

Vacina promete reduzir temporariamente a carga viral na corrente sanguínea. (Foto:Divulgação)

Vacina terapêutica contra AIDS

Os resultados da vacina terapêutica contra a AIDS foram constatados após um estudo realizado pela Universidade de Barcelona, na Espanha. As conclusões obtidas pelos pesquisadores foram publicadas na revista Science Translational Medicine na última quarta-feira (2).

A pesquisa mostrou que o novo recurso não promove a cura, mas diminui a carga de HIV na corrente sanguínea temporariamente. De acordo com os especialistas, esta é mais uma descoberta importante para o tratamento contra a AIDS.

Para chegar à conclusão de que a vacina para controlar o vírus da AIDS funciona, os pesquisadores contaram com a colaboração de 36 pessoas, sendo que todas eram infectadas pelo vírus HIV e faziam a terapia antirretroviral (grupo de medicamento que mantém a doença sobre controle). Eles deixaram de consumir o coquetel e receberam a vacinação.

Saiba mais: EUA aprovam novo remédio contra AIDS

Vacina combina HIV e as células de defesa do organismo. (Foto:Divulgação)

A vacina que controla o vírus da AIDS temporariamente resulta da combinação entre o HIV e as células de defesa do organismo. A injeção destas substâncias fortalece o sistema imunológico e encoraja o corpo do paciente a lutar contra a grande carga viral.

Os pacientes que receberam a vacina contra AIDS conseguiram manter níveis baixos de HIV no sangue, mesmo sem consumir o grupo de medicamentos antirretrovirais. A descoberta abre a possibilidade de substituir o consumo perpétuo do coquetel.

A vacina se mostrou viável ao substituir o coquetel contra AIDS porque não causa efeitos colaterais e tem baixo custo. No entanto, a sua eficácia dura poucas semanas, por isso os cientistas estão desenvolvendo novos estudos para melhorar o desempenho da vacina no organismo do soropositivo.

A vacina foi capaz de substituir por um tempo o coquetel contra AIDS. (Foto:Divulgação)

Como funciona a vacina contra AIDS?

Os cientistas coletaram amostras do HIV a partir do sangue dos participantes soropositivos. Em seguida, eles usaram o calor para tornar o vírus inativo, mas ainda assim capaz de ativar o sistema imune. O próximo passo consistiu em cultivar as células de defesa do organismo do paciente e as expor ao vírus inativo. Por fim, o contato com o vírus da AIDS permitiu adestrar as células, que depois foram injetadas novamente no organismo do paciente para enfrentar o HIV.

Leia Também:  Bolsas que combinam com vestidos

A ação do vírus da AIDS

O HIV entra no organismo humano, cai na corrente sanguínea e procura as células apropriadas para se multiplicar. Depois de invadir o seu hospedeiro, o vírus se reproduz milhões de vezes usando o maquinário genético e não encontra uma resistência do organismo. Se o indivíduo não fizer o tratamento adequadamente, o seu sistema imunológico se torna fraco e ele corre o risco de morrer por causa de doenças oportunistas.

Veja também: AIDS: Mitos e verdades

Top