Uso de Flagyl na gravidez

O Flagyl é um antibiótico que combate doenças sexualmente transmissíveis e pode ser utilizado durante a gravidez, porém somente sob orientação médica. Saiba mais…

O Flagyl é um antibiótico que combate doenças sexualmente transmissíveis e pode ser utilizado durante a gravidez, porém somente sob orientação médica. Saiba mais sobre o uso de flagyl na gravidez, indicações, contraindicações e efeitos adversos.

O flagyl pode oferecer riscos ao bebê. (Foto: divulgação)

Indicação do Flagyl

O flagyl ginecológico (metronidazol) é um medicamento de uso local, indicado para o tratamento de tricomoníase, vaginites por Gardnerella vaginalis, giardíase, amebíase e outras infecções causadas por bactérias anaeróbicas. Ele atua interferindo no DNA e causando a morte das bactérias e protozoários. Esse medicamento deve ser aplicado na vagina, com auxilio de um aplicador de 5g, por aproximadamente 10 a 20 dias seguidos.

Quando não usar o flagyl

O medicamento flagyl ginecológiconão deve ser usado por pacientes com alergia anterior ao metronidazol ou outro derivado imidazólico e aos outros componentes do produto. Além disso, esse medicamento não deve ser usado em faixas etárias pediátricas.

O flagyl deve ser usado somente sobre orientação médica na gravidez. (Foto: divulgação)

Uso de flagyl na gravidez

O uso de metronidazou (flagyl) na gravidez deve ser feito com muito cuidado, pois atravessa a barreira placentária e seus efeitos sobre o desevolvimento do bebê ainda são desconhecidos. Portanto, esse medicamento não deve ser usado por gestantes sem orientação médica.

A categoria de risco para a gravidez é considerada B, pois o flagyl é excretado no leite materno, a exposição desnecessária ao medicamento deve ser evitada.

Veja também produtos de beleza que devem ser evitados na gravidez 

Reações adversas que podem ser causadas pelo do uso de flagyl 

1. Efeitos gastrintestinais: dor epigástrica, náusea, vômito, diarreia, falta de apetite, em casos mais graves pancreatite;

Continuar Lendo  Festa Junina em Campina Grande 2015

2. Reações alérgicas: coceira, rubor, urticária, febre, angioedema, excepcionalmente choque anafilático, erupções pustulosas;

3. Sistema nervoso central e periférico: dores de cabeça, convulsões, tontura;

4. Alterações psiquiátricas: alterações psicóticas incluindo confusão e alucinações, alterações visuais;

5. Sistema Hepático: hepatite coleostática.

O flagyl deve ser usado sob prescrição médica. (Foto: divulgação)

Veja também paracetamol na gravidez, efeitos e cuidados 

O flagyl é um medicamento antibactericida que ajuda no combate de doenças sexualmente transmissíveis. Porém, ele deve ser usado somente sob orientação médica durante a gravidez, pois pode oferecer riscos ao bebê.

Top