Reposição hormonal: quem pode fazer

O tratamento hormonal aos 40 ou 50 anos tem proporcionado muitos benefícios para homens e mulheres ao retardar o processo de envelhecimento e aliviar…

Por Editorial MDT em 23/05/2013

O tratamento hormonal aos 40 ou 50 anos tem proporcionado muitos benefícios para homens e mulheres ao retardar o processo de envelhecimento e aliviar os seus efeitos. Saiba mais sobre o assunto e veja quem pode fazer a reposição hormonal.

A reposição hormonal pode proporcionar muitos benefícios para a mulher. (Foto: divulgação)

Reposição hormonal

Melhorar os sintomas como dor de cabeça, ondas de calor, irregularidade menstrual, pele seca e diminuição do desejo sexual é um dos objetivos das terapias hormonais na menopausa. O uso dos hormônios pode proporcionar muitos benefícios, mas a aplicação em cada paciente deve ser estudada para que não ocorram riscos.

A reposição hormonal é uma terapia que deve começar no climatério, fase de transição do período fértil para o não-fértil. Ela ameniza as alterações provocadas pela diminuição dos hormônios femininos. Pessoas com câncer de mama ou endométrio, trombose, problemas de coagulação, infarto ou derrame cerebral, doenças graves do fígado não podem fazer esse tipo de reposição.

As mulheres na menopausa podem fazer o tratamento hormonal. (Foto: divulgação)

Veja também reposição hormonal na menopausa 

Quem pode fazer a reposição hormonal

A mulher deve consultar o médico ginecologista para que ele analise seus sintomas e histórico. Somando tudo isso ao estado de saúde da paciente, o especialista avalia a indicação de terapia hormonal. Quando os sintomas da menopausa são fortes e não há fator de risco, como câncer de mama e histórico familiar, a terapia pode ser uma excelente opção. Além disso, com a menopausa, a produção de estrógeno diminui muito, prejudicando os ossos. A terapia surge como forma, também, de prevenir a osteoporose.

Caso existam contraindicações, o ideal é evitar a terapia. Em todos os casos, o assunto deve ser discutido com a paciente e ela decide se está disposta a fazer o tratamento. Segundo especialistas, isso só pode ser feito quando os riscos e benefícios são bem calculados, pois há situações em que a mulher deve ser avaliada com maior frequência durante a reposição.

Uma dúvida que sempre surge é sobre a gravidez no período de tratamento. A capacidade reprodutiva da mulher não volta. Mas de acordo com especialistas, a terapia hormonal não é um método anticoncepcional. Se a mulher ainda não chegou na menopausa, há chances de engravidar, mesmo que pequenas.

Consulte o médico para indicar o tratamento mais adequado. (Foto: divulgação)

Veja como funciona a reposição hormonal feminina 

 A reposição hormonal é muito eficaz no tratamento de mulheres que estão na menopausa. Esse tratamento faz com muitos hormônios que são perdidos nesse período sejam repostos, aliviando os sintomas gerados nessa fase. Para dar início ao tratamento é preciso consultar o médico ginecologista para avaliar o caso.

Top