Provas Enem 2013 serão lacradas com GPS

O Ministério da Educação (MEC) vai deixar mais seguro o sistema que garante a idoneidade do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) desse ano.…

O Ministério da Educação (MEC) vai deixar mais seguro o sistema que garante a idoneidade do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) desse ano. Na edição 2013 da avaliação, todos os malotes com os exames vão receber um lacre eletrônico que contará com GPS, o que permite saber a hora e o local em que os pacotes foram abertos, evitando assim violações antes do momento da aplicação do Enem.

O Enem 2013 está com novidades na segurança da sua prova (Foto: Divulgação)

Lacres com GPS foi testado no Enem 2012

No Enem do ano passado os lacres com GPS foram utilizados em 10 mil malotes, sendo que somente 20% do total. Já na edição do Enem 2013 os 63.340 malotes com provas vão receber a nova tecnologia de segurança. “A vantagem é que a gente tem total segurança do trajeto e do momento exato em que o malote é aberto”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Enem será aplicado em mais de 1.500 cidades brasileiras

O Exame Nacional do Ensino Médio acontecerá em 1.661 municípios do Brasil, sendo 29 a mais do que em 2012, devido ao aumento do número de inscrições realizadas nessa edição do teste. O Enem 2013 teve o recorde de número de inscritos: são 7.173.574 estudantes, contra 5.791.332 de 2012. Para suportar o aumento da demanda de candidatos no exame, o Ministério da Educação aumentou em 50% a equipe de corretores das redações, passando de 5.600, contratados em 2012, para 8.400 em 2013.

Os lacres das prova do Enem 2013 terão GPS (Foto: Divulgação)

Também houve aumento na quantidade de supervisores do Enem, indo de 230 para 280. Além disso, mais coordenadores foram contratados (de 12 para 35). “O aumento é proporcional ao crescimento da demanda. Houve um crescimento extraordinário de inscritos nesta edição”, explicou Mercadante. A medida será uma tentativa de evitar escândalos como a aprovação de redações com receitas, piadas, pedaços de músicas e trechos não autorais sejam aprovados.

Leia Também:  Como se preparar para o vestibular de inverno

O Ministério da Educação montou ainda uma comissão de especialistas, composta por nove professores doutores com a função de conduzir estudos e pesquisas sobre a correção das avaliações do Enem. Além disso, as pessoas passarão por cursos de capacitação presenciais e a distância, com uma carga horária total de 136 horas. Todos precisarão realizar um exame, sendo que os profissionais com notas abaixo de sete serão eliminados.

Top