O que fazer quando o cartão de crédito não passa?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Banco Central em 2009, o Brasil tem cerca de 120 milhões de cartões de débito e crédito. O número de pessoas que recorre a esta forma de pagamento aumentou, tal como a quantidade de transações efetuadas.

Quando não há limite, o cartão é recusado. (Foto:Divulgação)

Usar o cartão de crédito oferece muitas vantagens, tais como conveniência, segurança, praticidade e a possibilidade de parcelar uma compra sem burocracia. No entanto, o cartão de crédito também pode falhar e não passar nos momentos de maior necessidade.

Quando o cliente é culpado

O pagamento no cartão pode não ser aprovado por causa da falta de limite. Nestes casos, é sempre importante que o cliente verifique o seu saldo antes da compra e tenha um meio alternativo de pagamento à disposição, como é o caso do dinheiro e do cheque.

É fundamental verificar se o estabelecimento trabalha com máquina de cartão de crédito antes de consumir, principalmente se tratando de bares e restaurantes. Muitas pessoas passam por constrangimento nestas situações, afinal, elas não podem simplesmente devolver os alimentos e as bebidas consumidas.

O consumidor deve dispor de meios alternativos de pagamento. (Foto:Divulgação)

Quando o banco é o culpado

O cartão de crédito ou débito pode ser impedido de passar quando o banco apresenta algum problema no seu sistema. Na madrugada do último domingo, a Caixa Econômica Federal anunciou que estava em manutenção, por isso todos os seus clientes não puderam usufruir do pagamento eletrônico, mais precisamente entre as 2h e 3h30.

Quando o cartão não passa por algum problema técnico ou indisponibilidade do sistema bancário, o consumidor não pode sofrer com constrangimento. Caso não tenha dinheiro em espécie, ele deve fazer um acordo com o lojista para não ser prejudicado.

O estabelecimento não pode constranger o consumidor. É importante que ele aceite um celular, relógio ou mesmo cheque como garantia, até o comprador conseguir emprestar o dinheiro de alguém e efetuar o pagamento.

O consumidor não pode ser constrangido quando o cartão não passa por culpa do sistema. (Foto:Divulgação)

Se o lojista não aceitar uma negociação e tornar a situação constrangedora, o cliente tem liberdade para abrir um processo por danos morais.

O banco também precisa cumprir com as suas responsabilidades. Ele deve encontrar um meio de avisar o cliente de que o sistema de pagamento eletrônico está com problemas. O envio de SMS ou o pop-ups no site são formas de aviso.

Se o banco não informar o problema no sistema e o cliente sofrer com constrangimento, a instituição financeira também pode ser responsabilizada.

Reply