O alisamento não deu certo: o que fazer

Ter cabelos lisos ainda é o sonho de muitas mulheres. No Brasil, a procura por procedimentos que modifiquem a estrutura dos fios é muito grande e, todos os dias, novos produtos surgem no mercado. Há promessas de alisamento no salão de beleza e em casa. No entanto, pode ocorrer de o procedimento dar errado, principalmente quando é feito de forma caseira. Se o alisamento não deu certo, o que fazer? Veja algumas dicas, a seguir.

Qualquer tipo de alisamento, se feito com frequência, traz danos aos cabelos (Foto: Divulgação)

O que pode dar errado alisamento

A substância mais prejudicial aos cabelos e que era usada nos processos de alisamento era o formol. Além de ser um produto altamente prejudicial aos fios, também é terrível para a saúde, inclusive com alta concentração de substâncias cancerígenas. A Anvisa proibiu-o nos produtos de beleza, limitando sua concentração a 0,2%, que seria apenas para conservação de tais produtos. O formol é perigoso, mas alisava. Porém outros produtos têm surgido, prometendo um alisamento perfeito de forma saudável.

Mesmo que os produtos sejam seguros à saúde, eles contêm substâncias que alteram profundamente os fios, podendo ser-lhes prejudiciais. É preciso entender que, quanto mais eficaz o alisamento, mais o produto poderá fazer mal aos cabelos.

Cabelos extremamente ressecados são resultado de alisamento errado ou em excesso (Foto: Divulgação)

É inevitável o ressecamento dos fios, quando os produtos são usados com frequência. Escovas progressivas ou alisamentos definitivos sempre alteram os fios. Muitas vezes, tal ressecamento aparece logo no primeiro alisamento. Pior, ainda, o procedimento pode levar à quebra dos fios, já de cara.

Outro erro de alisamento comum é quando as raízes dos fios ficam grudadas à cabeça. Isso não significa, é claro, que elas ficaram como chiclete grudado no couro cabeludo. Elas ficam baixas demais, em relação ao restante dos fios.

O que fazer para reverter alisamento que não deu certo

É necessário um tratamento de choque (Foto: Divulgação)

Dependendo do comprimento dos fios e do tamanho do estrago, será preciso cortá-los, sem dó. A recuperação é lenta e, se for viável, o corte poderá resolver o problema.

Por outro lado, o alisamento que deu errado, resultando em fios ressecados, espigados ou quebradiços, mas que não oferece possibilidade de conserto com o corte exigirá paciência e dinheiro para ser revertido.

Quando o estado dos cabelos está crítico, é preciso frequentar o salão de beleza, durante mais ou menos 1 mês. Os fios precisarão passar por um processo de reconstrução intensa, com hidratações profundas e reposição de queratina. Proteínas, aminoácidos e vitaminas também serão necessários. O profissional saberá como aplicar tais produtos, de forma a recuperar os cabelos.

Após um mês, em média, de tratamento intenso, o cabeleireiro poderá orientar a cliente, para que faça a manutenção dos cabelos em casa. É preciso seguir, à risca, os procedimentos e afastar-se de químicas, até que os cabelos estejam novamente saudáveis.

Reply