Mudanças no diagnóstico de depressão e transtornos mentais

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, divulgado na última quarta-feira (15), alterou o diagnóstico de depressão. Os sintomas continuam sendo os mesmos,…

Por Isabella Moretti em 19/05/2013

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, divulgado na última quarta-feira (15), alterou o diagnóstico de depressão. Os sintomas continuam sendo os mesmos, mas outras enfermidades foram reconhecidas.

Luto por mais de duas semanas pode ser diagnosticado como depressão. (Foto:Divulgação)

Veja também: Depressão atinge mais de 350 milhões de pessoas, afirma OMS

O que mudou no diagnóstico de depressão?

Os pacientes que estavam de luto eram excluídos do diagnóstico de depressão. Contudo, o novo manual determina que o comportamento é uma forma de se sentir deprimido. O indivíduo pode ser diagnosticado com depressão se o luto persistir por mais de duas semanas. Antes, este período era de dois meses.

A mudança na forma de encarar o luto tem recebido críticas severas dos profissionais de saúde mental. De acordo com eles, a quinta edição do manual quer transformar o comportamento comum de sofrimento pela perda de alguém em uma doença.

Novidades no manual de transtornos psiquiátricos

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (siglas DSM, em inglês) é conhecido como a ‘Bíblia da psiquiatria’. Ele é usado por médicos do mundo inteiro e informa os sintomas das principais doenças psiquiátricas.

Desde que foi lançado, o manual passou por várias alterações, aumentando o número de doenças classificadas e sintomas. Saber sobre o conteúdo do material é fundamental para que o médico consiga diagnosticar um transtorno da mente.

O manual funciona como a ‘Bíblia da psiquiatria’. (Foto:Divulgação)

As mudanças no DSM são recebidas de forma positiva desde a década de 90, mas alguns médicos discordam das informações para diagnóstico.

Não é a primeira vez que o conteúdo do DSM é alvo de polêmicas. Até a década de 70, a Bíblia de Psiquiatria classificava a Homossexualidade como uma doença.

Novas doenças foram incluídas no manual de diagnóstico. Confira a seguir quais são elas:

Distúrbio de Hoarding: também conhecido como acumulação compulsiva, este transtorno é caracterizado pela incapacidade de se desfazer de objetos, até mesmo aquilo que é considerado lixo para as outras pessoas. 

O manual de diagnóstico agora tem a compulsão alimentar como um transtorno. (Foto:Divulgação)

Compulsão Alimentar: este transtorno se dá quando a pessoa consome alimentos de forma descontrolada e em um período delimitado.

Skin-picking: as pessoas que provocam escoriações na própria pele sofrem com este transtorno.

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual: é considerado uma das formas mais graves de TPM. A pessoa pode desenvolver diversos sintomas, como ansiedade, tristeza e insônia.

Transtorno disruptivo de desregulação do humor: o novo diagnóstico é voltado para indivíduos que apresentam descontrole comportamental. Este tópico também foi criado para reduzir o número de crianças medicadas por causa de Transtorno Bipolar.

Saiba mais: Transtorno Bipolar do Humor – Diagnóstico e Tratamento

Top