Depressão atinge mais de 350 milhões de pessoas, afirma OMS

De acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 350 milhões de pessoas são vítimas da depressão. A doença…

De acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 350 milhões de pessoas são vítimas da depressão. A doença é comum em todas as regiões do planeta, mas as mulheres estão mais propensas a desenvolvê-la.  Os resultados da pesquisa foram divulgados em função do Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado nesta quarta-feira (10).

350 milhões de pessoas são vítimas da depressão no mundo. (Foto:Divulgação)

A depressão é comum em todos os lugares do mundo

O trabalho desenvolvido com o apoio da OMS mostrou ainda que cerca de 5% das pessoas sofreram de depressão neste ano. Com relação à incidência entre os participantes do sexo feminino e do masculino, o número de mulheres afetadas pela depressão é 50% maior do que a quantidade de homens com este problema.

A prevalência da depressão entre as mulheres se deve também a depressão pós-parto, uma doença que gera profunda tristeza e sentimento de rejeição na mãe após ela dar a luz.

Saiba mais: Filhos de mães com depressão tem altura abaixo da média

Das pessoas que sofrem com os males da depressão, menos de 10% conseguem ajuda para fazer um tratamento apropriado e resolver o problema. O estudo também apontou os fatores que aumentam as chances de desordens mentais, são eles: crises econômicas, desemprego, conflito e desastres.

A incidência de depressão é 50% maior em mulheres. (Foto:Divulgação)

Segundo os dados analisados pela pesquisa, mais de 50% das pessoas que se suicidaram também sofriam de depressão. Shekhar Saxena, diretor do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias Psicoativas da OMS, declarou ainda que, quanto mais desenvolvido o país, maior a incidência de depressão na sua população.

Leia Também:  Tônico facial, demaquilante e leite de colônia: quais as diferenças

A falta do diagnóstico é um fator que prejudica a vida do portador da depressão, afinal, ele desconhece a sua doença e também não tem a chance de fazer um tratamento adequado. Além de ser mal diagnosticada, a depressão não é algo que as pessoas admitam ter com tanta facilidade, devido ao estigma que está associado a ela.

A OMS acredita que quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores as chances de cura. A primeira etapa para superar o problema de saúde mental consiste em a pessoa admitir que sofre de depressão e imediatamente procurar ajuda.

Os métodos de tratamentos são psicossociais e farmacológicos, além do que é importante a participação dos parentes da pessoa deprimida para garantir apoio e compreensão durante o processo.

A depressão e os seus sintomas

A depressão requer tratamento para que o doente não tenha sérios prejuízos em sua vida. (Foto:Divulgação)

A depressão não é uma simples tristeza ou mudança de humor, afinal, ela mexe com a saúde mental e afeta em vários aspectos a vida do doente. A pessoa deprimida se sente triste por semanas e este sentimento impede que ela leve uma vida normal.

Fatores sociais, psicológicos e biológicos influenciam no quadro de depressão e estão interligados. Entre os principais sintomas da doença, vale ressaltar irritabilidade, desânimo, pessimismo, desinteresse, sentimento de medo, insegurança, insônia e incapacidade de sentir alegria.

Veja também: Depressão leve também pode ser tratada com antidepressivos

Top