Lista de itens proibidos no cigarro

A lista de itens proibidos de serem colocados no cigarro brasileiro poderá ser reduzida. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária reviu a resolução 14, que proíbe…

A lista de itens proibidos de serem colocados no cigarro brasileiro poderá ser reduzida. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária reviu a resolução 14, que proíbe o uso de substâncias que dão aroma e sabor ao produto. No total, são 140 itens que serão reconsiderados e podem ter seu uso liberado. Saiba mais sobre a lista de itens proibidos no cigarro.

O cigarro contém cerca de 600 substâncias em sua composição. (Foto: divulgação)

Análise dos itens do cigarro 

A análise foi feita a pedido das indústrias de cigarro. No mês de julho do ano passado, o setor enviou para agência a relação de 140 substâncias que são indispensáveis para a produção do cigarro e que não provocariam alterações no sabor e aroma do produto.

Se o argumento for considerado, a Agência deverá mudar uma resolução que ainda nem se quer está em vigor. A regra aprovada no mês de março de 2013, concedeu o prazo de 18 meses para o setor alterar a forma de produção e interromper o uso desses itens adicionais. Dentre eles, a canela, o mentol e o chocolate. De acordo com médicos e organizações antitabaco, o uso de produtos como esses é uma forma usada a anos pela indústria para atrair novos fumantes, especialmente crianças e adolescentes.

Além de exigir a revisão por parte da ANVISA, o setor produtor do tabaco atua em outras duas frentes contra a resolução. Perante a justiça, a indústria questiona a legitimidade agência para regular o assunto. De acordo com o setor, o assunto somente poderia se determinado por lei.

A indústria tabagista afirma que alguns itens são essenciais para produção do cigarro. (Foto: divulgação)

Veja também como o cigarro prejudica o seu corpo

Aproximadamente 600 itens são usados no cigarro

De acordo com o Tribunal Regional Federal da 1ª Região de Brasília, uma liminar que suspende os efeitos da resolução da Anvisa foi concedida. Além disso, os produtores do cigarro lutam pela aprovação no Congresso de um projeto de lei que reduza os poderes da agência.

Existem aproximadamente 600 aditivos usados no cigarro. A lista foi aprovada em 2012, gerada por uma concessão da Anvisa. Mediante aos argumentos da indústria, foi liberada a adição de açúcar e de outras sete substâncias que não causam alterações no sabor ou no aroma do tabaco, mais são indispensáveis para sua produção.

Nesse período foi solicitada também a ampliação da lista de exceções. Porém, o que ficou certo é que a lista pode ser revista a qualquer tempo, tanto para incluir quanto para excluir produtos.

A Anvisa está revendo os itens a serem adicionados no cigarro. (Foto: divulgação)

Veja também abstinência de cigarro, sintomas 

A produção do cigarro é feita com cerca de 600 itens. Com a proibição do uso de alguns itens na produção, os fabricantes de tabaco alegam que não tem como produzir o cigarro sem os elementos essenciais. O que se sabe até agora é que está sendo revista a lista de itens proibidos no cigarro, visando a proteção do consumidor.

Top