Vale a pena investir em debêntures?

Wagner Santos 19/10/2021 Notícias

Diversas possibilidades de fazer o dinheiro trabalhar para você, desde investir na previdência privada, ações, aplicações, fundos e tantas opções no mercado. Justamente pelo amplo leque de oportunidades, muitas pessoas ficam em dúvida sobre as modalidades e suas vantagens.

Um exemplo desse são as debêntures. Você sabe que se trata e se ela realmente vale a pena para sua carteira de investimentos? Saiba mais sobre a modalidade!

O que são debêntures?

As debêntures são títulos emitidos por empresas que desejam captar recursos para seus projetos. Essas companhias, que podem ser de capital aberto ou fechado, preferem pegar dinheiro com investidores a arcar com pesadas taxas de juros de um empréstimo.

Dessa forma, as debêntures são uma alternativa de investimento de renda fixa e funcionam como um empréstimo do investidor para uma organização.

Em outras palavras, ao comprar uma debênture o investidor empresta o seu dinheiro e recebe de volta uma remuneração definida no momento da aplicação.

Como funcionam as debêntures?

As debêntures funcionam como uma maneira das empresas captarem recursos sem precisarem recorrer a financiamentos ou emissão de novas ações e todas as sociedades por ações podem fazer a emissão desses títulos no mercado.

Elas são emitidas diretamente com as empresas, sem intermediários e são as empresas quem define as condições de pagamento, prazo, remuneração e condições gerais e, somente as empresas de capital aberto e registradas na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), podem fazer a oferta pública de debêntures.

A responsabilidade por decidir emitir debêntures é da assembleia-geral de acionistas. Sendo que, ela deve estabelecer as condições e critérios da operação.

Como são emitidas por empresas, essas são mais arriscadas que outros ativos de renda fixa, mas também podem proporcionar um rendimento superior para aqueles que colocam seu dinheiro nessa categoria de modalidade.

Vale dizer que essas não contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e isso faz com que ele possa ter uma parcela maior de risco.

Quais as categorias de debêntures?

As debêntures podem ter diferentes tipos e são elas:

Conversíveis

São títulos que mesclam renda fixa com renda variável e aqui as debêntures podem ser trocadas por ações da empresa emissora. Logo, se a empresa não conseguir devolver o dinheiro do investidor, ela pode fazer o pagamento com suas ações.

Simples

Também chamadas debêntures não conversíveis, são os títulos que não permitem a troca por ações. Portanto, quando o título vencer o investidor deverá receber os juros anteriormente acordados e não poderá receber ações no lugar.

Incentivadas

As debêntures incentivadas captam recursos para projetos focados no desenvolvimento da infraestrutura do país. Como o governo deseja incentivar essa categoria de investimento, as debêntures incentivadas são isentas de Imposto de Renda (IR).

Comuns

São os títulos normais, sem o benefício da isenção de Imposto de Renda. Dessa forma, há cobrança dos impostos que segue a tabela regressiva, logo, quanto mais tempo de investimento, menor a alíquota.

Permutáveis

O investidor pode trocar as debêntures por ações de outras empresas que não seja a emissora da debênture.

Perpétuas

São títulos sem uma data de vencimento previamente definida. Neste caso o investidor recebe a remuneração previamente acordada enquanto permanecer com o título.

Participativas

As debêntures participativas são aquelas que oferecem participação nos lucros da empresa para remuneração.

As debêntures também são classificadas conforme seus rendimentos, são elas:

  • Debênture prefixada: o comprador sabe quanto receberá no vencimento quando comprar, conforme uma taxa de juros definida anteriormente.
  • Debênture pós-fixada: o rendimento está atrelado a alguma taxa variável do mercado, como o IPCA, por exemplo.
  • Híbrida: Nos títulos híbridos, o rendimento depende das oscilações de um indicador previamente estipulado e de uma taxa de juros prefixada.

Vale a pena investir em debêntures?

Em tempos de juros baixos, as debêntures são uma opção em renda fixa que podem trazer uma melhor rentabilidade do que outros ativos e dão ganhos acima da média.

Além disso, a diversidade de títulos, vencimentos, categorias de remunerações e garantias oferecem um leque bastante amplo para quem almeja diversificar seu portefólio.

Entretanto, quanto maiores os ganhos, maiores os riscos. Como citamos, elas não são protegidas pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) e possuem risco de crédito, ou seja, a possibilidade de a empresa emissora não honrar com o pagamento.

Outro ponto importante é que os prazos de vencimento das aplicações podem ser bem longos. Se você precisar realizar o resgate antes, terá que vender o título no mercado secundário e estará sujeito ao risco de mercado, o que pode impactar negativamente na sua rentabilidade e ter baixa liquidez desses ativos.

Para tentar lidar melhor com os riscos, é importante ter atenção às agências de classificação de risco, que traçam o perfil das debêntures emitidas e mostram a segurança das empresas.

Você já conhecia sobre esse investimento? Agora que sabe mais sobre ele, olhe para seu perfil de investidor e entenda se ela faz ou não sentido!

Outros artigos

Viagens Baratas para Ilhas do Caribe

02/02/2011

Viagens Baratas para Ilhas do Caribe

Você é daquelas pessoas que adoram viajar e aproveitar as coisas boas da vida? Pois então você está no lugar certo, pois aqui no Mundo das Tribos damos dicas e o...

Síndrome do Casal Perfeito, o Que é?

09/08/2011

Síndrome do Casal Perfeito, o Que é?

Muitas pessoas sonham em viver um relacionamento. Há quem viva na esperança de encontrar alguém: namorar, noivar e casar. Tudo bem, este é o caminho considerado ...

E-readers vendidos no Brasil: conheça

20/01/2013

E-readers vendidos no Brasil: conheça

O desmatamento, em função da produção de papéis, é um problema real, há muito tempo. Este foi um dos motivos que impulsionou a busca por outras alternativas de dispo...