As principais causas do mau hálito

Todo mundo tem halitose (ou mau hálito) em algum período do dia, alguns em menor e outros em maior intensidade. Quando acordamos, por exemplo,…

Por Editorial MDT em 15/04/2012

Vários são os fatores que causam mau hálito.

Todo mundo tem halitose (ou mau hálito) em algum período do dia, alguns em menor e outros em maior intensidade. Quando acordamos, por exemplo, a boca e o nariz exalam enxofre, substância que resulta da baixa produção de saliva e aumento de bactérias durante o sono. Esse mau cheiro é temporário e desaparece logo após o retorno da salivação.

O problema da halitose é quando o mau cheiro não desaparece. Quando isso ocorre ela deve ser investigada, pois pode estar associada a doenças como câncer ou diabetes. Além disso, a alimentação também é um fator que influencia muito para o aparecimento do mau hálito.

Entendendo o mau hálito

O mau hálito ou halitose é o cheiro desagradável do ar expelido através da boca. Ele pode ter várias causas, variando de acordo com a idade da pessoa, o período do dia e piorando a medida que a fome aumenta. Geralmente outras pessoas percebem com maior facilidade do que o próprio portador da halitose.

A halitose não é considerada um problema e está presente em quase 100% da população. Ela ocorre devido a uma leve hipoglicemia junto com a diminuição da quantidade de saliva durante o sono. Ocorre também um aumento da flora bacteriana proteolítica, esses microorganismos agem na descamação natural da mucosa bucal e sobre as proteínas da saliva. Isso faz com que se formem componentes do mau cheiro, também chamados de compostos sulfurados voláteis (CSV).

Entretanto o mau hálito que ocorre logo pela manhã deve desaparecer depois de realizada a escovação dos dentes, língua e após a primeira refeição do dia, caso contrário pode ser considerado mau hálito mais intenso.

A higiene bucal é a melhor forma de evitar o mau hálito.

Principais causas do mau hálito

Fatores bucais:

  • Higiene oral deficiente e consequente formação de língua saburrosa, cáries e placas bacterianas;
  • Substâncias plásticas usadas na confecção das dentaduras e pontes, ocorrendo infiltração de líquidos.

Fatores extrabucais: 

  • Doenças da orofaringe;
  • Doenças bronco-pulmonares;
  • Digestivas;
  • Alcalose;
  • Doenças hepáticas;
  • Diabetes;
  • Tabagismo;
  • Deficiência de vitamina A e D;
  • Intestino preso;
  • Má alimentação.

Dicas para melhorar o hálito

  • Coma frutas, verduras e legumes: alimentos ricos em vitaminas, fibras, minerais, água, ajudam na produção de saliva e limpeza bucal, retirando as células mortas.
  • Evite alho e cebola: os odores desses alimentos vão para o sangue, e participam das trocas gasosas no pulmão e são eliminados pela boca e pelo nariz. O ideal para prevenir o mau hálito é consumi-los cozidos.
  • Tome muita água: esse líquido precioso ajuda a manter as mucosas úmidas, limpa a área e ajuda a manter a salivação. O ideal é tomar no mínimo 2 litros de água por dia. Os chás também podem ser uma ótima opção.

O uso de fio dental é de fundamental importância para evitar o problema.

A prevenção é a forma mais importante de tratar o mau hálito, além de ser a principal forma de tratamento. O ideal é ter muito cuidado com a alimentação e principalmente com a higiene bucal. Procurar um dentista para avaliar a saúde dos dentes também é uma forma de prevenção. Cuide da sua saúde e do seu hálito.

Top