Dicas para Novos Investidores da Bolsa

Investir na bolsa de valores pode parecer um bicho-de-sete-cabeças, mas há formas de se fazer – se bem estudadas previamente – sem que haja…

Investir na bolsa de valores pode parecer um bicho-de-sete-cabeças, mas há formas de se fazer – se bem estudadas previamente – sem que haja muitos percalços. As dicas são geralmente recorrentes e se aprofundam de acordo com o conhecimento que você toma do assunto. Contudo, passam invariavelmente por um estágio inicial que compreende: ter consciência de investir apenas o que realmente está sobrando (nada de coloca o aluguel da casa na jogada); escolher papeis confiáveis (ex: Petrobras e Vale); e estudar muito antes de se arriscar.

Se ainda assim você se sentir inseguro, pois é um ambiente estranho, hoje em dia há a possibilidade de investimento via internet, por ferramentas conhecidas com Homebroker. Bom, independentemente da forma escolhida, aí vão alguns passos que facilitarão a sua caminhada em terreno tão espinhoso.

Poupe antes

Sem organização não há investimento. Como dissemos antes, só é possível aplicar as sobras, e, para isso, guardar dinheiro é fundamental. Evite gastos desnecessários, pesquise alternativas para gastos excessivos e guarde as sobras para a bolsa.

Conheça o terreno

E o faça de maneira gratuita. A Bolsa de Valores oferece cursos gratuitos sobre o mercado, e orienta o investidor no início. Basta ir atrás.

Foco

Trace objetivos e procure cumpri-los. O dinheiro rentável, sem risco, é aquele adquirido a longo prazo. Lembre-se: seu investimento é para algum propósito, mantenha o plano traçado e, quando atingi-lo, cumpra-o. Não se torne refém da bolsa, muito menos jogue com ela.

Escolha uma boa corretora

Para não errar filtre os seguintes quesitos: tradição, custos, suporte, ferramentas e atendimento.  Se necessário, peça auxílio a algum amigo experiente no assunto. A indicação de confiança é sempre a melhor saída.

Esteja sempre atualizado

Pesquise o histórico e o atual momento da companhia. Leia jornais, estude relatórios, pesquise, pois o sobe e desce das ações, muitas vezes, pode ser percebido nas entrelinhas.

Compre na baixa, venda na alta.

O básico do básico, mas funciona.

Diversifique

Assim seus riscos ficarão diminuídos, pois as altas e baixas estarão se equilibrarão na somatória de sua carteira de investimentos.

Invista em índices

Invista em ETFs, que são carteiras de índices que espelham o próprio Ibovespa ou setores da economia brasileira. São preferíveis a fundos de ações oferecidos pelos bancos, que cobram altas taxas de administração.

Venda com calma

Não se deixe influenciar por uma subida inesperada ou por uma queda possivelmente passageira. Analise o histórico da companhia, baseie-se em informações e escolha a hora certa, baseada nos seus planos a longo prazo e conhecimento presente.

Top