Financiamento de faculdade – FIES, Banco ou Bolsa de Estudos?

O financiamento de cursos de graduação é o sonho de todo estudante que não consegue pagar pelas parcelas em universidades particulares. De modo geral, os empréstimos bancários contém taxas de juros muito altas e de difícil acesso, de modo que os programas do Governo Federal para o parcelamento da mensalidade (crédito estudantil) e aquisição de bolsa de estudos. Os mais populares são o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e o Prouni (Programa Universidade para Todos).

O FIES é uma linha de crédito mais acessível existente no mercado para aqueles que desejam cursar uma graduação. A taxa de juros é de apenas 3,4% ao ano ou zerada para alunos de baixa renda (com renda familiar de até três salários mínimos per capita) uma vantagem para esse tipo de financiamento. No entanto, para obter o crédito estudantil é necessário estar de acordo com uma série de requisitos quais você pode consultar no texto sobre requisitos do Fies. Atualmente ele é considerado a melhor forma de financiar uma faculdade, já que o período de carência é de até 18 meses, os juros são baixos e, durante a quitação da dívida, não será cobrando parcelas maiores do que 10% da renda do estudante.

Como funciona o FIES – Financiamento Estudantil para faculdade

O financiamento mínimo é de 50% do valor do curso, somente quando as mensalidades obedecerem a um número entre 20% e 40% da renda bruta familiar. É admissível financiar até 75% caso o valor das mensalidades na renda esteja entre 40% e 60% da valor, e 100% se o valor exceder 60%. Também é necessário que o estudante esteja matriculado em um curso que participa do programa e seja bem conceituado pelo MEC.

Além da taxa de juros mínima, outro grande benefício do Programa é  modo de cobrança das parcelas. Ao longo do curso, o aluno paga uma quantia máxima de 50 reais a cada três meses, correspondente ao pagamento dos juros. Após a término do curso, o aluno permanece pagando o mesmo valor durante um intervalo de 18 meses, que usará para recompor seu orçamento.

Concluída o período de carência, o saldo devedor será dividido em até três vezes o tempo financiado, mais um ano, isto é, se forem financiadas mensalidades por quatro anos, o devedor possui até 13 anos (3 x 4 mais 1 ano) para quitar sua dívida.

Porém para usar esse benefício, é necessário possuir dois fiadores, com renda bruta mensal de pelo menos duas vezes o preço da mensalidade. Ou então optar pela fiança solidária, em que grupos de três a cinco participantes do Programa se empenhem como fiadores uns aos outros. A inscrições no FIES podem ser realizadas em qualquer momento do ano através do site do programa.

Fies empresa

Caso já esteja inserido no mercado do trabalho e tem o sonho de se formar, pode contar com a ajuda da empresa em que trabalha para conseguir um incentivo. Nesta modalidade de financiamento, as taxas de juros também são pequenas e taxas de juros baixas são um potencial convencimento para que a empresa ajude a pagar pela semestralidade de cursos técnicos e afins. Saiba mais sobre a modalidade no conteúdo sobre Fies Empresa.

Como conseguir uma bolsa de estudos

Para quem quiser tentar uma bolsa de estudos vale a pena concorrer à outros programas do Governo Federal, os quais tem inscrições gratuitas. Os mais conhecidos são:

Programa universidade para todos (Prouni)

Programa é destinado para alunos de baixa renda, possibilitando ofertas de 50% a 100% no desconto da mensalidade de cursos de quase todos os tipos para as universidades filiadas. Para mais informações sobre como funciona vale a pena conferir o passo a passo do cadastro Prouni.

Educa Mais Brasi

Educa Mais Brasil garante bolsas de estudo de até 50% em qualquer curso de graduação. As inscrições são gratuitas e ainda há possibilidade de conseguir financiar o restante da mensalidade.

Caso tenha ficado qualquer dúvida confira as diferenças entre Prouni, Sisu, Prouni e EducaMais Brasil. 

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply