Dicas para estudar Direitos em concurso público

Os concursos públicos ainda são a forma mais democrática para se conseguir um bom emprego. Em todos os anos, a quantidade de vagas que se abrem é enorme. Em muitos certames, os tipos de Direitos estão entre as matérias principais da prova. No entanto, com disciplina e vontade, é possível aprender muito sobre leis, mesmo não sendo formado em um curso superior da área. Veja algumas dicas para estudar Direitos em concurso público.

Planejamento e antecedência nos estudos são essenciais (Foto: Divulgação)

Como começar a estudar Direitos

Para começar, é preciso entender que os estudos para concurso público devem ser planejados e feitos a longo prazo. Um dos mitos de concursos é achar que se pode conseguir a vaga, estudando apenas após a divulgação do edital. É preciso informar-se sobre os certames previstos e começar a estudar, antecipadamente.

Estudar, como se diz, a “lei seca”, ou seja, decorar os artigos, ainda é o método de muitos candidatos. No entanto, isso pode ser arriscado, pois uma questão que exija um pouco mais de conhecimento sobre o assunto poderá derrubar o concurseiro.

O ideal, para quem deseja começar a estudar Direitos para concurso público é adquirir bons materiais. Compilados de leis, como o conhecido Vade Mecum, por exemplo, oferecem material completo, num único livro. Porém, é preciso ter em mãos uma edição atualizada, pois alterações nos artigos são feitas, constantemente, e as bancas adoram cobrar tais mudanças.

Artigos podem ser melhor entendidos com materiais comentados (Foto: Divulgação)

Também é muito útil investir em livros que explicam a matéria de Direito. Para quem anda com o dinheiro curto, as apostilas para concursos são boas aliadas pois, em geral, trazem artigos comentados. Mas é preciso ter atenção com tais materiais. Muitos deles contêm erros que podem prejudicar o candidato.

Na internet, também encontram-se muitos materiais interessantes, por meio de blogs e fóruns de discussão, nos quais os próprios concurseiros se ajudam, trocando materiais. O ideal é ter em mãos os artigos, num livro ou página virtual de confiança, combinados com um material que explique cada um deles.

Como estudar Direitos para concursos

Com os materiais em mãos, é preciso dividir o tempo disponível, intercalando as matérias. A forma de intercalá-las é pessoal. Há pessoas que estudam o mesmo tipo de Direito o dia todo; outras, durante 1 ou 2 horas, mudando para outra matéria.

A quantidade de artigos a serem vistos, por dia, também é pessoal. Mas vale se programar, para que até o dia da prova tudo tenha sido estudado.

Quando se estuda Direitos para concursos, cada vírgula, preposição ou conjunção deve ser visto com atenção, pois a mudança de uma palavra, no enunciado da prova, poderá mudar o sentido do artigo. As bancas adoram fazer pegadinhas, valendo-se da distração dos candidatos, neste sentido.

Para assimilar melhor as leis, é fundamental fazer exercícios (Foto: Divulgação)

Os concursos de diferentes tribunais pedem matérias específicas. Entretanto, é quase certo que qualquer prova irá cobrar dos candidatos os seguintes Direitos: Penal, Processual Penal, Civil, Processual Civil, Constitucional e Administrativo. Estes são os Direitos que valem ser estudados, com antecedência, em qualquer época.

Finamente, é de extrema importância resolver exercícios de Direito, realizando testes de provas anteriores. Pode-se dizer que isso é tão importante, quanto estudar a matéria. É com a resolução que os candidatos conseguem fixar na memória o que estudaram, bem como aprender com os erros cometidos. Se você utiliza a internet, frequente fóruns de discussão e troque informações com outros candidatos, pois isso sempre ajuda.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply