Dicas de segurança para crianças em piscinas

De acordo com a Organização Não Governamental (ONG) Criança Segura a principal causa de morte entre crianças brasileiras de 1 a 4 anos é…

De acordo com a Organização Não Governamental (ONG) Criança Segura a principal causa de morte entre crianças brasileiras de 1 a 4 anos é o afogamento. Em questão de segundo um ser com essa idade pode morrer afogado, mesmo sem ser em grande quantidade de água. O problema pode ser ainda maior se a criança tiver acesso livre a uma piscina. Em festa em ambientes com esse item de lazer muitas vezes, por causa de um descuido dos adultos, elas se afogam mesmo em meio a tantas pessoas.

Leia mais sobre: Cuidado com a segurança das crianças na cozinha

Supervisione seus filhos na piscina (Foto: Divulgação)

Algumas histórias trágicas de afogamento de crianças aconteceram durante um descuido dos pais. No último dia 10 de dezembro, em Taboão da Serra, São Paulo, Lucas Henrique e Pedro Henrique Carvalho Leme, de 1 ano e 6 meses, irmãos gêmeos, acordaram e disparam em direção a piscina da casa em que moravam. A mãe, Gomes de Carvalho Romano, de 25 anos, estava limpando um dos cômodos da casa, quando escutou o grito da vizinha que viu as crianças na piscina. Os gêmeos não resistiram.

Cuidados para manter as crianças longe da piscina de casa

Acidentes envolvendo piscinas e crianças podem ser evitados. Para quem mora em uma residência com piscina o ideal é colocar uma grade de proteção em uma área em volta do local de banho. Dessa maneira as crianças menores ficam afastadas do perigo. Para manter ainda mais a segurança, algumas pessoas fazem uma única entrada para o local e colocam um portão, pois assim podem impedir que crianças maiores, que pulariam facilmente uma proteção em torno da piscina, entrem na água sozinhas.

Continuar Lendo  Passeios para Curitiba no Natal

Saiba mais sobre: Dicas de segurança para a viagem de Carnaval

Sempre fique atento quando estiver em um local com piscina (Foto: Divulgação)

Mais dicas para evitar acidentes em piscinas

– Mesmo se a criança estiver no raso e souber nadar é fundamental ter um adulto por perto e atento;

– Nunca deixe uma criança sozinha perto ou dentro de uma piscina, mesmo se tiver que fazer algo que demore apenas alguns segundo;

– Esvazie sempre baldes, banheiras e piscinas infantis após o uso para evitar acidentes;

– As piscinas devem ter cerca de pelo menos 1,5 metro, que não possam ser escaladas, e portões com cadeados;

– Coloque boias nas crianças e capas sobre a água da piscina para diminuir o risco de acidente;

– Não deixe brinquedos perto da água, pois pode chamar a atenção das crianças;

– Se o seu filho for brincar na casa de amiguinhos, pergunte se lá há piscina e certifique-se de que tem a supervisão de um adulto;

– Quem cuida de crianças deve saber técnicas de primeiros socorros para socorrer uma criança em caso de afogamento, pois a morte pode acontecerem em apenas 4 minutos;

– Deixe por perto o telefone do Samu (192) e do Corpo de Bombeiros (193).

Top