Como Sobreviver à Violência das Grandes Cidades

Se existe um assunto que pode ser considerado uma unanimidade no que diz respeito às nossas preocupações na vida moderna, com certeza é a…

Por Editorial MDT em 12/08/2011

Se existe um assunto que pode ser considerado uma unanimidade no que diz respeito às nossas preocupações na vida moderna, com certeza é a segurança. A violência está em todos os lugares e tem se tornado uma grande epidemia, e se ao falarmos assim estamos incluindo até mesmo as cidades do interior, que dirá as grandes metrópoles?

A grande questão que permeia nossa vida nos últimos tempos: é possível sobreviver à violência das grandes cidades? Sim. É possível sobreviver e, até prevení-la até um certo ponto com medidas de caráter pessoal. Revistas e telejornais vivem falando no assunto. Não faltam táticas de sobrevivência em meio à guerra urbana dos novos tempos, naquelas circunstâncias das quais podemos sofrer uma verdadeira paranoia. Doenças e transtornos relacionadas a tal medo não faltam, seja por quem já sofreu algo assim ou pelo simples medo de vir a passar por isso.

Caso deseje proteger a si mesmo e a sua família, há algumas orientações que podem ser úteis em casos de prevenção:

– Evite caminhar em zonas escuras ou mal iluminadas.

– Ao voltar do trabalho ou de um local que faça parte de sua rotina, evite fazer sempre o mesmo trajeto. Siga outros caminhos. Se algum suspeito segue os seus passos, já pode ter prestado atenção em sua rotina, portanto seguir sempre pelo mesmo trajeto pode ser um mal negócio. O mesmo vale quanto aos horários.

– Em semáforos e cruzamentos esteja com as janelas do carro sempre fechadas.

– Evite expor informações muito pessoais em sites de relacionamento, incluindo fotos com a fachada de sua casa ou de seu carro. A regra deve valer para todos da sua família.

– Não carregue todo o seu dinheiro em um só local, por exemplo, na carteira. Guarde um pouco em um outro bolso, seja de sua bolsa ou sua calça.

– Carregue bolsas e mochilas junto ao corpo e não na parte de trás. Isso evita que alguém possa furtá-lo discretamente.

– Em caso de abordagem não reaja: Obedeça. Isso não vai evitar o assalto, mas pode significar a sua integridade física.

– De acordo com matéria feita pelo Mais Você, se estiver na calçada e você escutar um tiroteio, tente entrar no primeiro estabelecimento comercial que estiver aberto. Caso esta confusão aconteça dentro de um ônibus, abaixe-se para se proteger nos bancos.

– Caso o tiroteio aconteça enquanto você estiver dentro de um carro, busque a proteção do painel do veículo e coloque seus acompanhantes no assoalho do carro. Fique no carro. O mesmo deve acontecer caso o veiculo esteja dentro de um túnel.

Como você pode perceber, estas são apenas algumas orientações de caráter pessoal e até paliativas. Mudanças concretas neste panorama acontecerão mesmo quando a sociedade se der conta da importância das políticas públicas e governamentais em prol da população carente, na valorização da educação e também em engajamento na criação de uma cultura de paz. E claro, esta não é uma responsabilidade que cabe somente aos políticos nos quais votou: essa também é uma responsabilidade sua. Assuma-a.

Top