Mesada para os filhos, dicas, valores, idade

Economia é assunto familiar sim. Pelo menos é o que os especialistas acham. Estimular desde cedo os seus filhos a guardar as moedinhas no…

A partir dos cinco anos de idade a criança pode receber mesada (Foto: Divulgação)

Economia é assunto familiar sim. Pelo menos é o que os especialistas acham. Estimular desde cedo os seus filhos a guardar as moedinhas no porquinho, calcular os gastos e usar a mesada com responsabilidade faz toda diferença no futuro. A tarefa não é fácil e exige muito empenho dos pais e interesse por parte das crianças.

Dar dinheiro para os filhos depois que a mesada acaba mesmo que o mês ainda esteja em pleno vigor, por exemplo, é uma das atitudes falhas de quem pretende ensinar os pequenos a tratar o dinheiro com responsabilidade. Separamos algumas dicas para lhe ajudar a trabalhar o dinheiro no ambiente familiar:

Ajude a criança a poupar (Foto: Divulgação)

1 – Primeira mesada

A dúvida inicial é quando começar a pagar a mesada para o seu filho. Os economistas dizem que a idade mais adequada é entre cinco e seis anos, quando os pequeninos começam a efetuar operações matemáticas básicas (soma e subtração). Aproveite os pedidos dos seus filhos para explicar como deve ser realizado o aproveitamento da mesada.

2 – Período de pagamento

As crianças tem dificuldades de pensar a longo prazo, por isso, no começo adote a semanada, ou seja, efetue o pagamento do dinheiro uma vez por semana. Depois dos oito anos de idade as crianças que começaram a receber dinheiro desde cedo já podem passar a ter um “salário” quinzenal. Após os 11 anos chegou a hora de administrar uma mesada. Se os pais perceberem que o dinheiro acaba muito rápido volte atrás e pague a cada duas semanas.

O porquinho pode ajudar a educar (Foto: Divulgação)

3 – Valor

A fórmula de calculo é simples, a cada um ano de idade você concede um real por semana. Por exemplo, uma criança de 10 anos recebe R$ 10,00 por semana, a de sete anos ganha R$ 7,00, e assim em diante. A partir dos 11 até os 14 anos a contagem muda. E o pagamento aumenta oito reais por idade. O valor pode variar de acordo a renda familiar, mas sem abusos.

Leia Também:  As melhores paradas do orgulho LGBT

Criar o hábito de poupar é tão importante quanto receber mesada. É claro que as crianças pequenas não entendem que tem que poupar pensando no futuro, mas os pais podem ajudar nessa tarefa. É nessa hora que o porquinho entra em cena, mesmo que seja o troco das compras ensine os pequeninos a pensar no futuro.

Top