Cirurgias plásticas combinadas: perigos

Muitas pessoas se olham no espelho e em alguns momentos têm vontade de mudar a aparência, dando uns retoques aqui e ali, e acabam…

Por Editorial MDT em 03/02/2012

É preciso entender os perigos antes de realizar a cirurgia plástica.

Muitas pessoas se olham no espelho e em alguns momentos têm vontade de mudar a aparência, dando uns retoques aqui e ali, e acabam com vontade de se submeterem às cirurgias plásticas para dar aquela repaginada no visual. A maioria das pessoas já parou para pensar no assunto.

A ansiedade e imediatismo, que estão cada vez mais fortes na população moderna, acabam deixando passar despercebidas algumas situações, extremamente importantes para nossa saúde e que deveriam ser pensadas com cautela.

Acordar, depois de uma anestesia, com a aparência completamente renovada pode parecer uma ideia maravilhosa, e a ideia de associar cirurgias plásticas pode parecer algo vantajoso e muito prático, porém, em nem todos os casos essa prática é indicada e segura.

Perigos das plásticas combinadas

Quando submetida a mais de uma cirurgia no mesmo dia, a paciente acaba permanecendo um tempo muito maior sob o efeito da anestesia, o que pode se tonar um importante risco para saúde. Estudos indicam que a permanência em estado anestésico por mais de seis horas pode predispor algumas complicações como trombose venosa profunda e embolia pulmonar, por ficar muito tempo parado, na mesma posição (e que podem ser fatais), além poder trazer problemas respiratórios graves.

O assunto é tão sério que a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, lançou em março de 2011, uma cartilha com normas de segurança que devem ser seguidas durante as cirurgias.

Principais novidades nas normas de segurança lançadas pela SBCP

A maior novidade está no limite de duração de uma cirurgia plástica, que fica restrito a quatro horas. Especialistas no assunto afirmam que, dentro desse tempo, não é possível fazer mais do que duas intervenções.

Além disso, outras normas para garantir maior segurança ao paciente são quanto ao uso de anestésico (quantidade e medicamente ideal para cada situação), exames pré-operatórios, necessidade de um banco de sangue nas proximidades do local onde será realizada a cirurgia e restrições em adolescentes.

Dicas importantes

Muitas pessoas têm a impressão de que, se submeter a diferentes intervenções cirúrgicas como lipoaspiração, abdominoplastia, implante de silicone nos seios e cirurgias faciais, de uma vez, é seguro e economicamente vantajoso, o que não é verdade.

Planejar as cirurgias com intervalo, não expõe o paciente a tantos riscos, como, por exemplo, duas anestesias, mais curtas, garantem mais segurança do que apenas uma anestesia mais demorada.

A cirurgia plástica combinada não é uma condição sempre contraindicada. Esse tipo de intervenção pode ser realizado desde que, antecipadamente, o médico verifique a existência de doenças prévias, idade e condições físicas, avaliando se as condições clínicas são compatíveis ao tempo de cirurgia.

 

Não é seguro submeter-se a vários procedimentos cirúrgicos ao mesmo tempo.

 

 

Top