Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade e você aí reclamando da vida? Essa mulher provou que nada é impossível para…

Por Élida Santos em 06/08/2014

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade e você aí reclamando da vida? Essa mulher provou que nada é impossível para quem tem força de vontade e determinação, mesmo quando as barreiras são bem maiores do que as simples dificuldades do dia a dia. A britânica Dawn Faizey Webster, de 42 ano de idade, está prestes a conquistar um diploma de história antiga pela Open University (Universidade Aberta, em tradução livre) depois de seis anos de curso.

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade (Foto: Divulgação)

Leia mais informações sobre: 10 Vídeos De Superação, Motivação

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade

Britânica que só mexe os olhos se forma na faculdade e deixa família orgulhosa. A mulher só consegue mexer os músculos dos olhos, isso porque ela sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) em 2003 e ficou com algumas sequelas, tendo uma paralisia total de todos os músculos do corpo, menos os olhos.

Confira mais informações sobre: Como Superar O Fim De Um Relacionamento

Mulher só consegue piscar e mexer um pouco a cabeça

A Britânica só consegue piscar os olhos e fazer alguns pequenos movimentos com a cabeça, ela também consegue fazer pequenos movimentos com a cabeça. Esse problema que ela tem é muito grave e é conhecido como síndrome do encarceramento. Ela começou a faculdade em 2008, mesmo diante de todas as dificuldades.

Britânica que só mexe conquista diploma de educação superior (Foto: Divulgação)

Veja mais informações sobre: Cão encontrado em saco de lixo é recuperado e vira exemplo 

Computador transforma movimentos dos olhos em texto

A mulher só conseguiu se formar na faculdade porque possui um computador portátil que transforma os movimentos dos olhos e texto. Com a ajuda desse laptop ela consegue escrever até 50 palavras por hora. Nesse ritmo todo ela demoraria cerca de três horas para fazer os trabalhos da faculdade por semana.

“Quando eu tive meu acidente vascular cerebral, eu percebi que não seria capaz de fazer qualquer coisa física. Então, decidi usar a coisa que não tinha sido afetada, que foi o meu cérebro”, disse a mulher, que ficou muito orgulhosa por ter conquistado um diploma no ensino superior.

Além de se formar na faculdade mesmo diante desse problema físico, ela  também escreveu sua autobiografia e, agora, vai fazer mestrado em história da arte, dando andamento em seus estudos. Dawn teve um AVC semanas depois de dar à luz a seu filho de 11 anos, Alexander. A mulher teve uma gravidez de risco por ter pré-eclâmpsia.

Top