Como Superar o Fim de um Relacionamento

Como Superar o Fim de um Relacionamento

Como Superar o Fim de um Relacionamento

Editorial MDT 31/08/2012 Comportamento

O amor sempre esteve perto de nós, seja a sua essência ou de uma forma simbólica. Desde a mais tenra idade, temos contato com livros, músicas, novelas e filmes com personagens as voltas por este sentimento tão desejado em todos os sentidos: seja amando sem ser amado, desfrutando plenamente de um amor correspondido, ou vivenciando aquilo que parece ser o fim. E como dizem que a vida imita a arte, também estamos fadados àquilo que chamamos de fossa.

A vida não é um conto de fadas. É desalentador dizer que o “felizes para sempre” não é uma regra ou que a pessoa que está ao nosso lado pode não ser a “metade da laranja”, porém certas verdades precisam ser ditas e encaradas. E claro: quando o fim chega nem sempre é tão fácil superar.

Existe um tempo para a fossa?

Pode parecer difícil, mas a verdade é que isso leva tempo. As vezes nos sentimos cobrados demais para prosseguir. Vivemos um tempo onde tudo acontece de forma muito rápida, onde exige-se que estejamos logo prontos para outra rodada e as vezes não nos sentimos bem o bastante para voltar a pista tão cedo.

A verdade é que nem sempre é fácil encarar o desfecho e não existe um tempo limite para que isso aconteça. Também não dá para evitar o sofrimento. Ele é inevitável a menos que o relacionamento tenha acabado por consenso ou que o clima estivesse tão ruim que um término fosse razão de alívio ou alegria. Isso quer dizer que este pequeno luto deve ser vivenciado.

Pode parecer estranho, mas é uma questão de sobrevivência: tentar seguir em frente de forma forçada pode ser bem pior. É preciso vivenciar a tristeza, desabafar, chorar e sofrer caso seja realmente necessário sem ter o olho pregado no relógio ou no calendário como se houvesse uma data limite. Porém, isto não é um passe livre para sofrer indefinidamente.

Não significa que você deve ficar trancado no quarto por dias, se acabando em lágrimas com alguma música ou filme triste e sem querer ver o mundo lá fora porque não vê mais sentido para a vida. Por mais que a solidão seja segura e quentinha, há um limite para tudo, especialmente na tristeza.

Qual o melhor caminho para superar?

Não existe uma fórmula certa. É justo dizer que existem muitas formas de superar. Quando olhamos para o exemplo da arte, percebemos nela alguns dos caminhos mais típicos para a superação. Há quem preencha cadernos e mais cadernos com prosas e poesia, há quem escreva e cante belas canções de fossa. São caminhos interessantes, mas como nem todos tem o dom ou propensão artística, o melhor conselho que se pode dar é o simples ato de viver a vida.

Por mais clichê que isso seja, é preciso retomar a rotina de boa vontade: estudar, trabalhar, ter o seu lazer, fazer o que gosta. Com o tempo, aquilo que parecia ser uma dor imensa acaba diminuindo. Aos poucos as coisas vão sendo deixadas onde devem estar: no caso de um relacionamento terminado, o passado.

Ficam as lembranças boas, uma cicatriz para indicar que há algo sim a se considerar, porém nada que represente um impedimento para um futuro bom. E quando menos percebemos, estamos de volta ao jogo, mas agora de forma plena e prontos para algo novo, uma nova história. Não há superação maior do que essa.

Outros artigos

Inscrições para Vagas de Estágio

05/04/2009

Inscrições para Vagas de Estágio

Foram abertas inscrições para o 18º exame de seleção de candidatos para  estágio de prática forense e de organização judiciária da Procuradoria Geral do Estado d...

Como economizar para compra de uma casa

16/02/2015

Como economizar para compra de uma casa

Como economizar para compra de uma casa? Existem diversas dicas que podem ajudar você a economizar para a compra da tão sonhada casa própria. Infelizmente para grand...