Boeing Black: smartphone que se autodestrói se for violado

Reconhecida como uma das maiores fabricantes de aviões e equipamentos aeroespaciais e de defesa do mundo, a Boeing parece ter resolvido expandir o seu…

Reconhecida como uma das maiores fabricantes de aviões e equipamentos aeroespaciais e de defesa do mundo, a Boeing parece ter resolvido expandir o seu portfólio de produtos, ingressando também no mercado de dispositivos móveis.

O smartphone desenvolvido pela Boeing parece ter sido feito sob medida para os espiões da vida real (Foto: Divulgação)

É que a empresa, de origem norte-americana, anunciou o lançamento de um smartphone bastante peculiar, que parece ter saído dos filmes de espionagem. Trata-se do Boeing Black Smartphone, um celular digno dos agentes secretos mais famosos do mundo, que demorou cerca de três anos para ficar pronto.

O aparelho, equipado com uma versão diferenciada do sistema operacional Android, possui vários recursos que melhoram a privacidade dos dados armazenados nele, prometendo oferecer um nível de segurança jamais visto no mercado dos celulares convencionais.

Através de um sistema exclusivo de criptografia e de diversos programas de segurança, todas as ligações e mensagens de texto enviadas e recebidas por meio do smartphone da Boeing são protegidas, bem como os arquivos armazenados nele ou baixados e também os aplicativos instalados, que não podem ser visualizados ou executados por pessoas sem autorização.

Outros recursos

Ele também pode ser útil para qualquer pessoa que necessite guardar informações bastante sigilosas (Foto: Divulgação)

Mostrando que não está para brincadeira quanto à segurança das comunicações realizadas a partir do seu smartphone, a Boeing afirma que o dispositivo pode até mesmo se autodestruir caso sofra uma tentativa de violação.

Depois de montado, o Boeing Black é lacrado com uma cola bastante resistente e com parafusos diferenciados, trazendo uma proteção para impedir que eles sejam removidos. Com isso, se alguém tentar abrí-lo, os aplicativos de segurança são acionados imediatamente, apagando todos os dados e programas armazenados nele, inutilizando-o.

Leia Também:  Apps que ajudam a entrar em forma

Ainda segundo a multinacional, o celular pode ser conectado a leitores biométricos, para que seja utilizado apenas por determinadas pessoas, e também a satélites, para acessar somente redes de comunicação seguras. Painel de energia solar e bateria extra são alguns dos outros acessórios que podem acompanhar o gadget.

Vendas restritas a clientes específicos

O Boeing Black Smartphone será comercializado apenas para o público corporativo e agências governamentais (Foto: Divulgação)

Apesar de todos esses interessantes recursos de segurança, o smartphone que se autodestrói se for violado não estará disponível para o público em geral. Segundo a Boeing, ele terá como foco o público corporativo e o setor governamental, cujos funcionários precisam manter informações importantíssimas em sigilo.

O celular, que tem tela de 4.3 polegadas com resolução de 960 x 540 pixels, suporte para dois chips, conectividade 4G LTE, processador dual core de 1.2 GHz e slot para cartão microSD, não teve o preço e a data de lançamento revelados.

Top