Menu

Criança

Atualizado em 19 de outubro de 2012, às 8:23 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Criança não deve comer em frente à TV

Comer assistindo televisão é um hábito comum e que pode resultar em vários problemas de saúde. Entenda por que as crianças não devem comer em frente à TV.

Os hábitos alimentares da população estão ficando cada vez piores, e é bastante comum encontrar crianças com problemas de saúde de adultos, como dislipidemia, diabetes e obesidade. Entre os diversos fatores associados à maior incidência desses problemas, a televisão ganha destaque, pois é uma grande vilã que, na maioria das vezes, conta com o consentimento dos pais. Saiba mais sobre o assunto e entenda porque as crianças não devem comer em frente à TV.

Saiba mais sobre os cuidados que devem ser tomados com a alimentação infantil.

529163 Comer assistindo TV é um hábito bastante comum. Criança não deve comer em frente à TVComer assistindo TV é um hábito bastante comum. (Foto: divulgação)

Mastigação inadequada

Geralmente as crianças que costumam se alimentar em frente à televisão acabam não prestando atenção em sua mastigação. O resultado é que a comida é processada de forma ineficiente pelos dentes, o que proporciona maior dificuldade de digestão e, consequentemente, uma absorção insuficiente dos nutrientes necessários ao bom desenvolvimento infantil, em especial as proteínas.

Conheça os alimentos que ajudam no crescimento infantil.

Ingestão excessiva de alimento

Comer assistindo TV não atrapalha apenas a mastigação. Na maioria das vezes a criança acaba desviando toda sua atenção para a telinha e deixa de perceber o que está comendo e, principalmente, a quantidade de alimento que está ingerindo e sua saciedade. É muito provável que a ingestão calórica desses pequeninos seja muito maior do que o recomendado para a idade.

529163 As regras alimentares devem ser seguidas por toda família. Criança não deve comer em frente à TVAs regras alimentares devem ser seguidas por toda família. (Foto: divulgação)

Aumento do risco cardiovascular

A mastigação ineficiente somada à ingestão aumentada de calorias e o tempo dispensado sem atividade física podem culminar num problema bastante frequente, que atinge cerca de 60% dos brasileiros. A obesidade é uma complicação bastante séria, pois, em longo prazo, pode evoluir com diversas complicações, especialmente as de ordem endócrina, como diabetes e dislipidemia, e as de ordem cardiovascular, como as coronariopatias e infarto agudo do miocárdio.

Confira dicas para a criança comer melhor.

Como resolver o problema

As crianças são inteligentes e muitas podem fazer chantagem para conseguir o que querem. É importante que os pais não cedam, pois a instituição de regras alimentares vai ficando cada vez mais difícil à medida que os caprichos dos pequeninos são atendidos.

A primeira dica para resolver o problema é sempre servir a refeição na mesa. A mãe não precisa ficar aflita, caso a criança não queira se alimentar; basta avisa-la que seu prato está na mesa e que pode vir comer. Quando a fome incomodar, certamente o pequeno irá até a mesa.

Entenda como evitar a obesidade infantil.

É muito importante que toda a família esteja presente à mesa, durante as refeições. Essa medida simples ajuda a fortalecer a relação entre pais e filhos, além de tornar o horário da alimentação mais divertido e prevenir lanches fora de hora. Uma recomendação valiosa é que os pais fiquem atentos a quatro aspectos da alimentação infantil: horários das refeições bem definidos, quantidade adequada de alimento para cada faixa etária, qualidade dos alimentos e mastigação correta.

529163 A criança não presta atenção na quantidade de alimento que ingere. Criança não deve comer em frente à TVA criança não presta atenção na quantidade de alimento que ingere. (Foto: divulgação)

Comer assistindo televisão é um hábito cada vez mais comum na sociedade moderna. Entretanto, esse costume pode ser bastante prejudicial, especialmente para as crianças, pois aumentam os índices de morbidades como obesidade e distúrbios mastigatórios. Estabelecer regras alimentares para toda família é a maneira de tentar resolver o problema. Vale lembrar que as crianças são bem receptivas a atividades diferentes, e por isso é mais fácil fazê-las perder o hábito de assistir muita TV.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.