Dieta infantil: cuidados com a alimentação da criança

A alimentação na infância é uma das mais importantes da vida. O corpo está em formação, crescimento e precisa de todos os nutrientes possíveis.…

Por Editorial MDT em 30/10/2011

A alimentação na infância é uma das mais importantes da vida. O corpo está em formação, crescimento e precisa de todos os nutrientes possíveis. Muito do que se consome nessa idade tem reflexo nos próximos anos, outro motivo para prestar atenção nos alimentos ingeridos. A obesidade é um problema alarmante na saúde pública e muitos casos começam na infância e perdura a vida toda. Há casos onde a criança é obesa, mas depois emagrece. Independente dos casos, a obesidade na infância é muito perigosa. A chance de se tornar um adulto obeso quando se é uma criança obesa, é de 50%.

A alimentação infantil deve ser balanceada e saudável. É nessa fase onde as coisas não saudáveis, ditas “pocarias” chamam mais atenção. A mídia trabalha pesado no incentivo aos alimentos que não oferecem nada de bom para o organismo, em geral, são coisas deliciosas e irresistíveis para as crianças, mas é preciso dosar o quanto se consome.

O erro começa nas compensações. É comum que use a seguinte expressão: “só vai ter sobremesa se comer todo o almoço.”. O alimento saudável não deve ser algo ingerido pela obrigação ou então pela troca de algo doce. A compensação vai muito além disso. Pais usam a troca para todos os tipos de alimentos saudáveis, como frutas, legumes, vegetais e as próprias refeições diárias.

Entre os cuidados com a alimentação da criança está a “porcaria” (doce, refrigerante, chocolate, salgadinhos industrializados, sorvete, etc.). São alimentos altamente calóricos e com uma grande adição de açúcar. O problema está no sabor, pois são alimentos que conquistam o paladar dos pequenos e também de muitos adultos.

Uma opção é tornar a alimentação saudável uma verdadeira diversão. Use e abuse das cores dos legumes e vegetais. Prepare pratos coloridos e com formas diferentes. O visual é algo que atrai as crianças. Antes de ouvir um “não gosto” promova a experimentação do alimento. As crianças tem mania de não gostar antes mesmo de experimentar. Não substitua a alimentação por líquidos, como leite em mamadeira. Evite o fast food.

A dieta infantil precisa ser rica em vitaminas, cálcio, sais minerais e tudo mais que os alimentos saudáveis podem trazer para o organismo. Servir de exemplo para as crianças também é uma regra. Se eles comem, você tem que comer. Esse é um pensamento básico de qualquer criança. Mostre os benefícios de uma alimentação saudável e os prejuízos de uma alimentação errada, com excesso de porcarias. O incentivo tem que ser diário e intenso.  Quem sabe uma reeducação alimentar para toda a família não seja muito bem vinda?

Top