Vanguarda Japonesa

Na década de 1980, designers de moda japoneses se apresentaram ao mundo com grande impacto. Suas peças e desenhos tinham um caráter intelectual alto,…

Na década de 1980, designers de moda japoneses se apresentaram ao mundo com grande impacto. Suas peças e desenhos tinham um caráter intelectual alto, eram desconstruídos e envelopados e essa estética brigava com o padrão da época.

Nesse mesmo intervalo de tempo, em Paris, Rei Kawakubo e Yohji Yamamoto lançaram suas coleções para chocar a indústria da moda, apresentando desenhos de vestuários que desafiavam as tradições. Na passarela, as modelos desfilaram com farrapos pelos cabelos, nada de maquiagem com exceção de uma simulação de hematoma no lábio inferior. Essa estética completamente nova, em que as roupas despedaçadas não se relacionavam com a forma do corpo, deixou a platéia com um enorme ponto de interrogação em suas cabeças.

Esses dois estilistas japoneses deixaram um legado na moda, mesmo recebendo críticas de todos os lados por suas criações que não seguiam os padrões da moda. Algumas pessoas fizeram interpretações do estilo como “visual pós-Hiroshima” ou então “Hiroshima chic”, outras nomearam de “visual mendigo”.

Yohji Yamamoto construiu sua carreira e provou que o preto é realmente maravilhoso, além de conscientizar que as roupas precisam ser usadas de maneira sentimental, ter algum tipo de elo emocional. Suas criações basicamente eram na cor preta, rasgadas e dilaceradas, e as modelos vestiam peças que pareciam inacabadas, com várias sobreposições de tecidos pretos.

As criações de Rei Kawakubo são tidas como referência na vanguarda pós-moderna de design, em que retoma as tradições passadas, assim como desafia o conceito de alta-costura como sendo uma atividade da elite e suas técnicas perfeitas e sem falhas, além de proporcionar à sociedade uma crítica política ou social. Ela é a fundadora da Comme des Garçons.

Leia Também:  GIG comemora seus 10 anos de estilo

A subversão e as subculturas da moda ajudaram a dar forma ao Vanguardismo Japonês, tais como Vivienne Westwood e Malcolm McLaren com a Seditionaries (butique punk) exploravam o conceito da desconstrução em suas peças. Várias tendências apareceram após o surgimento do Vanguardismo Japonês, como o pós-punk e neorramantismo. Com o tempo, os vanguardistas japoneses se tornaram parte da nata da moda, e exercem influência até hoje.

Top