Truvada: Pílula que previne o contágio de HIV

Apesar de muitos avanços no tratamento da AIDS desde a década de 80, a transmissão do vírus ainda representa um problema de saúde mundial.…

O Truvada combina substâncias que combatem o vírus da AIDS. (Foto:Divulgação)

Apesar de muitos avanços no tratamento da AIDS desde a década de 80, a transmissão do vírus ainda representa um problema de saúde mundial. De acordo com o Boletim Epidemiológico, desde o início da epidemia até junho de 2011, foram registrados 608.230 casos de AIDS no Brasil.

Os médicos e cientistas não descobriram a cura para a AIDS, mas estão investindo em métodos de prevenção para combater o contágio do vírus e melhorando as fórmulas dos remédios que fazem parte do tratamento. Nos últimos anos, o principal investimento tem sido no Truvada.

Saiba mais: AIDS preocupa Ministério da Saúde

Medicamento que atua na prevenção da AIDS

A FDA (Agência Federal de Alimentos e Medicamentos) aprovou nos Estados Unidos a pílula que previne a AIDS. O medicamento, fabricado pelo laboratório Gilead Sciences, se chama Truvada e evita o contágio de HIV em alguns grupos de risco. O anúncio sobre a aprovação foi feito ontem (16) e promete contribuir com a luta contra a síndrome que afeta o sistema imunológico do indivíduo.

O Truvada é considerado por muitos especialistas uma poderosa arma para evitar o contágio do HIV, vírus causador da AIDS. Entretanto, ela não é capaz de combater a doença sozinha, por isso os usuários não podem abrir mão de outros meios de prevenção, como a camisinha.

Para se prevenir da AIDS, é necessário consumir o medicamento e usar camisinha. (Foto:Divulgação)

De acordo com informações da FDA, o Truvada deve ser consumido de forma cuidadosa na prévia a exposição, além do que também deve ser combinada a um sexo seguro para impedir o contágio do vírus. A agência ainda afirmou que o Truvada é o primeiro medicamento aprovado com a finalidade de prevenir AIDS.

Leia Também:  Exaustão: sintomas, como evitar

Com o medicamento aprovado pela FDA, os médicos americanos estão autorizados a receitá-lo para prostitutas e outros pacientes de risco, como as pessoas casadas com soropositivos. O Truvada também pode contribuir com os homens homossexuais, que possuem a vida sexual ativa e são constantemente expostos ao vírus do HIV.

Algumas pesquisas já foram feitas a respeito do medicamento, comprovando a probabilidade reduzida de contrair HIV. De acordo com testes clínicos realizados no mês de maio, o Truvada pode reduzir o risco de contágio pelo vírus de 44% a 73% em homens homossexuais. Outro estudo também demonstrou que em casais heterossexuais, a prevenção é de 75%.

A comercialização da pílula é autorizada no Brasil, mas não está inclusa no coquetel de medicamentos distribuído pelo Ministério da Saúde. (Foto:Divulgação)

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitaria) registrou o Truvada como um medicamento capaz de prevenir AIDS. Entretanto, a utilização não aconteceu imediatamente. Embora o remédio seja incluído no tratamento contra a AIDS em outros países, o Ministério da Saúde não achou necessário alterar o coquetel distribuído no Brasil, pois isto afetaria a estratégia de combate à doença. De qualquer forma, a comercialização do Truvada está legalizada no território brasileiro.

Veja também: Mitos e verdades sobre HIV

Sobre o Truvada

Comercializado desde 2004, o Turvada é uma droga que resulta da combinação de outras substâncias que agem contra o vírus, como Emtriva e Viread. Como o HIV não se prolifera, as chances de desenvolver AIDS são reduzidas.

 

Top