Traumatismo craniano: entenda o que é

Muitas vezes, após acidentes entre carros, ouvimos falar que a vítima sofreu traumatismo craniano. Mas qual é a sua real definição? Para ajudar nessa…

Muitas vezes, após acidentes entre carros, ouvimos falar que a vítima sofreu traumatismo craniano. Mas qual é a sua real definição? Para ajudar nessa compreensão, separamos algumas informações a respeito dessa entidade, tão comum e grave.

O traumatismo craniano é uma entidade muito grave

Compreendendo o traumatismo craniano

O traumatismo craniano ou crânio-encefálico (TCE) ocorre após uma agressão ao cérebro decorrente por um impacto ou movimentos bruscos de aceleração e desaceleração. O TCE pode envolver desde o couro cabeludo, até o cérebro e o cerebelo. Dependendo da parte craniana envolvida, mais ou menos grave será o quadro apresentado pelo paciente.

Conheça as causas de traumatismo craniano

As principais causas de TCE são:

  • Acidentes de trânsito – correspondendo entre 60 a 70% dos casos;
  • Quedas – cerca de 20%;
  • Agressões;
  • Ferimentos por armas de fogo;
  • Outras lesões penetrantes.

Veja também: Saiba o que fazer em casos de batida na cabeça, clicando aqui.

Quais tipos de lesões o traumatismo crânio-encefálico pode resultar?

De forma geral, os TCEs podem causar fraturas de crânios que podem ou não estarem relacionadas às lesões encefálicas. Quando existem lesões intracranianas, elas podem ser classificadas de duas formas: focais ou difusas.

  • Lesões focais: são lesões grandes e incluem os hematomas extradurais, subdurais, contusões e hematomas intracerebrais.
  • Lesões difusas: são lesões menores e incluem a lesão axonal difusa, a concussão cerebral, o edema difuso, lesão cerebral hipóxica (por falta de oxigênio) e lesão vascular focal múltipla.

Acidentes de trânsito são as principais causas de traumatismo craniano

Saiba como diferençar cada situação

  1. Hematomas extradurais: ocorre acúmulo de sangue entre os ossos do crânio e a dura-máter, uma membrana que fica localizada na superfície interna da cabeça. Esta lesão está comumente relacionado ao rompimento de vasos sanguíneos.
  2. Hematomas subdurais: existem devido ao acúmulo de sangue localizado entre a dura-máter e o cérebro. Também ocorre por causa do rompimento de vasos sanguíneos, que se encontram na superfície cerebral.
  3. Contusões cerebrais: costumam surgir logo após algum trauma de crânio. Podem evoluir para a formação de hematomas dentro do cérebro.
  4. Concussão cerebral: é uma disfunção cerebral em que há comprometimento das funções neurológicas, porém de forma transitória. Esse tipo de lesão costuma aparecer após processo de aceleração e desaceleração do corpo da vítima.
  5. Lesão axonal difusa: ocorre devido ao esticamento ou rompimento dos axônios (prolongamento dos neurônios, que têm como função transmitir impulsos nervosos). Pode resultar em sequelas graves ao paciente.
  6. Edema cerebral: geralmente associado ao extravasamento de líquidos para o tecido cerebral, o que resulta em inchaço do cérebro.

Uma avaliação adequada e imediata previne complicações

Veja também: clique aqui e conheça mais sobre o edema cerebral

O traumatismo craniano é uma entidade muito grave. Por isso, merece uma assistência médica adequada e imediata, para evitar as possíveis evoluções negativas, incluindo as sequelas. Por isso que, diante uma história de queda ou trauma, é indispensável procurar um atendimento de emergência o quanto antes.

Top