Timidez x insegurança: Conheça as Diferenças

Não se trata de um assunto novo. A timidez e insegurança fazem parte do cotidiano de muitas pessoas e das mais diversas maneiras, porém nos últimos anos elas têm sido colocadas em debate com frequência e não é uma discussão a esmo. Em tempos onde expor-se é a regra, parece não haver espaço para aqueles que não confiam em si mesmo e preferem a segurança do isolamento.

Hoje em dia exige-se a exposição: apresentar um trabalho em sala de aula, um relatório no trabalho, falar em público em um processo de seleção para um emprego, uma paquera no bar ou na balada ou uma chance de ficar famoso. Não importa muito, mas parece inviável a ideia de esconder-se. Não é algo que possa ser sustentado a vida toda sem que acarrete sérios prejuízos.

Timidez x Insegurança: Há mesmo diferença?

Existem algumas divergências com relação a este tipo de pergunta. De acordo com o site Timidez e Fobia Social, nem sempre uma pessoa tímida é insegura. Afirma também que uma pessoa tímida pode mostrar-se insegura em apenas algumas situações. Já para a psicóloga Daniele Vilela Cardoso Leite ambos tem muito em comum, pois a timidez refletiria os sentimentos comuns de insegurança e que socialmente seria mais aceitável dizer “sou tímido” que “sou inseguro”.

Ambas as teorias apresentam lógica: um assunto realmente está relacionado ao outro, porém merece ressalvas. Segundo Ruy Miranda, a timidez seria a ansiedade em situações sociais, desconforto. A insegurança seria o medo do julgamento alheio, de não corresponder as expectativas dos outros ou as suas próprias e com isso eventualmente pode haver um isolamento. A questão é: nem todo tímido age por insegurança assim como nem todos os inseguros são tímidos.

Embora a tendência dos inseguros seja o isolamento, há também aqueles que se expõem, porém fazem esforços para agradar em troca de um elogio que não necessariamente satisfaz. Sua autoestima está longe de ser das melhores, ainda que não se mostre tímido. Já para o tímido, a ideia de se afastar pode ser tão somente para evitar a sensação de ansiedade. Não é prudente fazer generalizações, mas também é certo dizer que ambos tenham muita coisa a ver com a outra.

Quando virar o jogo?


Se há algo que possa ser dito a respeito de timidez, é que isso deve ser trabalhado em prol de uma mudança a partir do momento em que ela começa a atrapalhar a sua rotina. Já no que diz respeito a insegurança, caso isto ultrapasse os níveis de normalidade, a autoestima deve ser trabalhada com afinco para reverter o jogo o quanto antes. Ambas necessitam de grandes doses de paciência e, sobretudo de autoconhecimento na busca por uma solução.

Redescobrir a autoestima não é algo fácil nem mesmo rápido. Pode ser algo feito sozinho ou com ajuda de um profissional competente. O que importa é ser feito: o resultado é para benefício próprio e garante melhores possibilidades de aproveitar a vida e aquilo que ela oferece. Não subestime o que o gesto de ousadia de descobrir a si mesmo significa. Você com certeza sentirá a diferença.

Fontes:

Timidez e fobia social: http://www.timidez-ansiedade.com

Caetê News: http://www.caetenews.com.br/blog/?itemid=372

Reply