Temperos com Capacidade Fitoterápica, Quais São

Nos últimos anos a ideia de vida saudável ganhou força o bastante para ser o alvo de nossas atenções. Exercícios físicos, alimentação equilibrada e…

Nos últimos anos a ideia de vida saudável ganhou força o bastante para ser o alvo de nossas atenções. Exercícios físicos, alimentação equilibrada e qualidade de vida são hoje valores concretos e difundidos para a nova geração e com isso, os elementos fornecidos pela natureza também ganharam um destaque todo especial.

Para quem se liga em alimentação, que tal saber mais sobre alimentos com capacidade fitoterápica? Trata-se de algo que pode trazer muitos benefícios para sua saúde:

O que é fitoterapia?

Trata-se do estudo das plantas medicinais e suas aplicações na cura de doenças, que combina ensinamentos orientais com tradições indígenas e remédios populares e também complementados pela pesquisa científica moderna. Um procedimento que é velho conhecido nosso, afinal que nunca ouviu falar que chá de camomila acalma? Esse é apenas um dos exemplos mais próximos que temos para falar a respeito.

E a boa notícia é que alguns fitoterápicos estão mais perto de nós do que podemos imaginar. Que tal saber mais sobre alguns temperos que podem ser tiro e queda?

Salsa: Ela melhora o funcionamento dos rins, atuando como diurético, além de combater vários tipos de doenças do coração. Porém, apresenta uma restrição: deve ser consumida de forma moderada por gestantes pois pode facilitar sangramentos.

Alho: Serve combatendo alguns tipos de inflamação. Suas propriedades ajudam na prevenção de pressão alta, trombose e câncer além de ação antibacteriana. A restrição é quanto aos excessos, que podem provocar dores de cabeça e de barriga.

Erva-doce: O chá de erva-doce ajuda na digestão, evitando cólicas estomacais e intestinais, diminuindo a produção de gases e melhorando o hálito e também aliviando enjoo em gestantes.

Pimenta: Ela é antibiótica, analgésica e anti-inflamatória. Também regula o colesterol, alivia dores de cabeça, reduz risco de infarto e ajuda no tratamento da rinite alérgica. A observação é que ela pode ter contra-indicações, portanto é indicado pedir orientação médica.

– Alecrim: Sua atuação se dá no combate à gripe e inflamações, melhora dores de cabeça relacionadas à má digestão, apresenta eficácia conta depressão e algumas complicações comuns em quem tem diabetes.

Azeite de Oliva: Protege o coração, reduz o mau colesterol e facilita a digestão. A ressalva é que ele deve ser consumido com moderação devido a quantidade de calorias. De acordo com a matéria, cada colher de sopa de azeite apresenta 90 calorias.

Cebolinha: Impede a formação de coágulos no sangue, atua na redução da pressão arterial, controla o colesterol e protege o intestino. Para tirar proveito de seus benefícios, a cebolinha deve ser consumida crua.

Gengibre: Trata gripe, dor de garganta, ajuda no alívio de amigdalite, gripes e resfriados, má digestão, cólica, gases e dores musculares. Quanto à restrições, ele não é indicado para mulheres com menos de três meses de gestação.

Hortelã: Atua protegendo o coração, facilitando a digestão e controlando o colesterol. Também mostra eficácia no combate a depressão e ansiedade. É preciso ter cuidado quanto aos excessos: é que pesquisas sugerem que ele rouba ferro do organismo quando ingerido em doses muito altas.

Boldo: Estimula a digestão, atuando também na prevenção de problemas do fígado e do estômago.

Coentro: Facilita a digestão, atua no alívio das temidas cólicas, elimina bactérias dos alimentos e combate a anemia. Porém não deve ser consumida em exagero pois pode apresentar efeitos tóxicos nos rins, especialmente em gestantes e crianças.

– Canela: Atua combatendo cólicas, tosses e infecções urinárias.

Interessante, não é mesmo? Só não se esqueça que esse conhecimento não elimina a importância de procurar orientação médica quando estiver se sentindo mal, portanto não exagere.


Top