sábado, 1 de outubro de 2022 - 01/10/2022 05:20:19
MundodasTribos

Saiba aqui sobre o Projeto de Lei 3.914/2020 que, caso seja aprovado pelo Congresso, a efetivação do pagamento da perícia médica será exclusivamente do segurado do INSS.

O que este artigo aborda:

O que é o Projeto de Lei 3.914/2020?

Com a autoria do deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), o Projeto de Lei 3.914/2020 é um texto legislativo que tem como o seu principal objetivo, repassar o pagamento da perícia médica judicial em ações contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que é pago, até o dado momento, pela União para todos os segurados do INSS.

Aprovado no dia 17 de agosto pela Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 3.914/2020 causou tamanha controvérsia devido a sua tendência a limitação do acesso gratuito à Justiça nas perícias médicas. Caso o texto legislativo seja aprovado no Congresso, os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social que ingressarem com uma ação judicial que uma reavaliação seja necessária serão os responsáveis a pagarem por esse tipo de serviço.

Como funciona a perícia médica do INSS?

A perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social é realizada para a detecção da existência de algum tipo de incapacidade no trabalhador, seja ela de caráter temporário e/ou permanente. 

Além disso, é feita a análise se o serviço prestado pelo tralhador pode ser prejudicial ao ponto de agravar o estado de sua incapacidade em questão e de comprometer a sua vida e a de terceiros. 

Como solicitar a perícia médica no INSS?

Para fazer a solicitação do pedido de perícia médica no Instituto Nacional do Seguro Social, você precisa fazer o agendamento do serviço pelo telefone 135, na agência do INSS de sua região ou por meio da internet no site do Meu INSS.

Segurados do INSS podem ser obrigados a pagar perícia médica

Fonte/Reprodução: Original

É importante que você tenha em mãos, toda a documentação exigida para esse tipo de serviço como o documento de identificação com foto, a carteira de trabalho e o comprovante de endereço, além de outros documentos como:

  • O ASO emitido pelo médico do trabalho com o atestado da condição de saúde do trabalhador;
  • Uma carta com a elaboração da empresa com a declaração do seu último dia de trabalho;
  • Um atestado médico com a descrição de seu estado clínico, com o diagnóstico e os tratamentos, além da assinatura, do carimbo e do endereço do profissional consultado por você;
  • Exames de sangue e de imagem que tenham a comprovação da doença e/ou da lesão;
  • Todas as receitas têm a indicação da medicação utilizada pelo trabalhador.

Atenção: Os documentos apresentados na lista acima devem ser atualizados. Ou seja, é necessário que eles não ultrapassem o tempo de três meses entre a data de sua emissão e a data de sua apresentação no dia estipulado para a perícia médica.

Fora apresentado sobre a Projeto de Lei 3.914/2020 que, em seu texto legislativo, que o pagamento da perícia médica é exclusivamente dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social.

O conteúdo "Segurados do INSS podem ser obrigados a pagar perícia médica" foi feito por Felipo Bellini e distribuído por MundodasTribos na categoria Economia em .

Felipo Bellini

Empresário, Tradutor e professor formado em Letras Inglês. Atualmente gerencio a empresa Tutora.me - Uma rede social de educação que visa a interação entre professores e alunos - e a empresa Traduza.biz - especializada em tradução acadêmica.

1

Pode ser do seu interesse

Leilão do Trabalho de São Paulo, Leilões Judiciais

Leilão do Trabalho de São Paulo, Leilões Judiciais

Será liberado até R$ 3 mil de empréstimo para usuários do Caixa TEM

Será liberado até R$ 3 mil de empréstimo para usuários do Caixa TEM

Como comprar sem fazer dívidas no cartão de crédito

Como comprar sem fazer dívidas no cartão de crédito

Schulmann Leilões Schulmann Leilão

Schulmann Leilões Schulmann Leilão

Como trabalhar para loja virtual sem sair de casa?

Como trabalhar para loja virtual sem sair de casa?

Como pagar contas durante greve dos bancários: dicas

Como pagar contas durante greve dos bancários: dicas