Saiba como trocar a pílula anticoncepcional

Saiba como trocar a pílula anticoncepcional

As pílulas anticoncepcionais são um dos métodos contraceptivos mais populares. Também chamados de anticoncepcionais orais, são compostos por hormônios que impedem a gravidez indesejada,…

Por Editorial MDT em 16/07/2020

As pílulas anticoncepcionais são um dos métodos contraceptivos mais populares. Também chamados de anticoncepcionais orais, são compostos por hormônios que impedem a gravidez indesejada, podendo ser do tipo combinada, que apresenta tanto estrógeno como progesterona em sua fórmula, ou simples, apenas com progesterona. Apesar de terem eficácia similar, as pílulas combinadas são mais comuns.

A pílula é um dos métodos anticoncepcionais mais utilizados. (Foto: divulgação)

A pílula é um dos métodos anticoncepcionais mais utilizados. (Foto: divulgação)

Saiba como trocar a pílula anticoncepcional

Infelizmente algumas mulheres podem apresentar efeitos colaterais com a utilização do anticoncepcional oral, resultante da flutuação de seus níveis hormonais, ou até mesmo não se adaptar ao alto custo da medicação. A maneira mais eficiente de se livrar desse tipo de problema é trocando a pílula por outra, que possua concentrações diferentes de hormônios.

Conheça os benefícios da pílula anticoncepcional.

Essa não é uma tarefa fácil, pois é necessário tomar uma série de cuidados para evitar mais efeitos colaterais e até mesmo a perda da eficácia do remédio. Fique por dentro do assunto e saiba como trocar a pílula anticoncepcional.

Quando mudar de anticoncepcional

Apesar das pílulas anticoncepcionais modernas possuírem concentração de hormônios muito menores do que antigamente e sem apresentar perda de sua eficiência no controle de natalidade, é possível que a paciente possa apresentar alguns efeitos colaterais bastante incômodos, que variam de intensidade de mulher para mulher. Os principais sintomas são:

  • Náusea;
  • Vômito;
  • Inchaço nas pernas;
  • Tontura;
  • Cefaleia;
  • Fadiga.
O primeiro passo para trocar de remédio com segurança é agendar uma consulta com ginecologista. (Foto: divulgação)

O primeiro passo para trocar de remédio com segurança é agendar uma consulta com ginecologista. (Foto: divulgação)

Apesar de não ser um grande problema, o ganho de peso é outro efeito bastante comum e que faz com que as mulheres procurem substituir a medicação anticoncepcional. Normalmente é possível sentir esses sintomas nos primeiros dias de uso do remédio, pois o organismo leva um tempo para se adequar aos novos níveis hormonais. Entretanto, por vezes o quadro de desconforto pode ser duradouro, afetando a rotina diária da mulher. Nessa situação está indicada a troca da pílula anticoncepcional.

Entenda as restrições de uso das pílulas anticoncepcionais.

Como mudar de anticoncepcional

As mulheres não devem simplesmente interromper o uso da pílula que causa mal-estar e simplesmente começar a tomar outra, do modo como lhe convém, pois essa atitude pode causar sérios problemas de saúde.

A primeira coisa a fazer para trocar a medicação com segurança é passar por uma consulta com seu ginecologista, que vai sugerir os melhores fármacos candidatos à substituição. Caso a troca do remédio seja devido aos efeitos colaterais, será necessário procurar drogas que tenham concentrações hormonais diferentes, enquanto que nos casos onde a substituição ocorrer por outros motivos, como o preço do remédio, é melhor procurar por anticoncepcionais com concentrações de hormônio parecidas.

É importante frisar que nunca se deve mudar de pílula durante o ciclo menstrual, pois a troca de comprimidos pode resultar em problemas como aumento importante do fluxo menstrual, cefaleia e náuseas. A melhor opção é continuar usando o remédio antigo até completar a cartela, deixando para começar o uso da nova medicação no dia em que começaria outra cartela.

Saiba quais são o benefícios dos anticoncepcionais injetáveis.

As opções de fármacos disponíveis são inúmeras. (Foto: divulgação)

As opções de fármacos disponíveis são inúmeras. (Foto: divulgação)

Os anticoncepcionais orais são uma das formas mais tradicionais de controle da natalidade e é possível que a mulher não adapte ao seu uso pela ocorrência de efeitos colaterais ou outros fatores, como preço do comprimido. A solução é substituir o anticoncepcional por outro. Vale lembrar que as novas pílulas não serão eficazes desde o primeiro dia de uso, pois leva um tempo para que o corpo se ajuste às novas concentrações hormonais. Por isso é necessário contar com outro método contraceptivo, como a camisinha ou a abstinência sexual.

Top