Recriminar empresa anterior é o que mais prejudica imagem de profissional em novo emprego

Recriminar empresas onde já atuou é a atitude que mais pode depreciar a imagem do profissional no ambiente corporativo, de acordo com uma pesquisa…

Por Editorial MDT em 12/01/2012

Recriminar empresas onde já atuou é a atitude que mais pode depreciar a imagem do profissional no ambiente corporativo, de acordo com uma pesquisa desempenhada pelo Núcleo Brasilero de Estágios (Nube).

A resposta foi apontada por 37,13% dos entrevistados, sendo a maior parte estagiários. Na segunda posição, está falar mal do colega de trabalho, cujas citações alcançaram 25,79%. Logo após, vem divulgar segredos para adversários, com 19,62%, vestir-se de maneira imprópria, com 15,24% e comentar o salário dos outros, com 2,23%.

☰ CONTEÚDO

Dificuldades do profissional

Os fatos mais apontados pelos entrevistados – falar mal da companhia e dos colegas – divulgam dificuldades que os profissionais possuem em certas ocasiões. Os brasileiros possuem a disposição de culpar os outros pelo seu método de desenvolvimento, segundo Carmen Alonso, gerente de Treinamento do Nube.

Como exemplo, ela refere aos profissionais que responsabilizam as companhias em que atuaram anteriormente por não oferecer oportunidade de crescimento. Estas pessoas não se interrogam o que deixam de realizar para ganhar uma promoção ou atuar em novos projetos. “Quem é culpado? A empresa ou o profissional que não fez nada para melhorar? Infelizmente, a maioria só consegue ver que o erro é da empresa”, diz.

Sobre falar mal do colega, ela ilustra que isso acontece porque os profissionais não conseguem resolver ocorrências diretamente com quem está amolando. Ela sobrepõe que isso é comum, até mesmo com pessoas que são extrovertidas, que, embora sejam comunicativas e falantes, possuem dificuldades para deliberar conflitos.

Segredos para concorrentes

A respeito de contar os segredos da empresa, Alonso comenta que isso deixa de ser somente falta de ética para se tornar “desvio de caráter”.

“Informação é ativo da empresa. Isso deve ser respeitado. Em algumas empresas não se pode nem deixar documentos em cima da mesa. Por isso, é preciso ter o dobro de cuidado. Lembre-se de que, se você contar para um amigo mais próximo, ele também pode contar para um amigo mais próximo”.

Roupa e salário

Em relação a ter imagem depreciada pela roupa, Alonso afirma que isso é comum, sobretudo entre os jovens que não possuem conhecimento no ambiente de trabalho. No entanto, não são apenas às vestimentas que se vai trabalhar que é necessário ter cuidado.

Os profissionais devem ter atenção, além disso, com o tipo de roupa que aparece nas redes sociais. De acordo com a especialista, de nada adianta trabalhar de roupa social, ao longo da semana, e postar uma foto de lingerie ou biquíni no Orkut. “A imagem é prejudicada do mesmo jeito”.

Por último, em relação aos comentários de salário dos colegas, ela ilustra que não deveria ocorrer de maneira nenhuma, porém, em quase todas as companhias esse tipo de informação sempre acaba chegando aos ouvidos dos profissionais.

Top