Cientistas criam teste de sangue capaz de descobrir depressão em jovens

Pesquisadores podem ter criado um teste de sangue capaz de descobrir depressão em jovens e adolescentes. O teste que ainda está em fase de…

Por Editorial MDT em 19/04/2012

A análise, todavia, possui algumas barreiras, como pequeno número de pacientes e de marcadores descobertos.

Pesquisadores podem ter criado um teste de sangue capaz de descobrir depressão em jovens e adolescentes. O teste que ainda está em fase de desenvolvimento, localizou 11 marcadores que podem ser indícios da doença. O estudo foi divulgado nesta terça-feira na revista médicaTranslational Psychiatry.

Cerca de 1% da população menores de 12 anos, e 17% a 25% da população adolescentes e jovens adultos sofrem de depressão. A doença ainda é mais complexa quando atinge indivíduos com menos de 25 anos, já que, pode comprometer seu desenvolvimento, levar ao uso de drogas e o surgimento de graves doenças físicas e de ordem psiquiátrica.

Hoje em dia, os especialistas só conseguem descobrir a depressão através de seus indícios. De acordo com Eva Reid,  psiquiatra da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos e coordenadora da análise, os pesquisadores precisavam de um elemento mais seguro de realizar essa avaliação. Para isso, sua equipe buscou marcadores que distinguissem o sangue de adolescente depressivos e saudáveis, e apontassem a ativação de genes característicos.

Cerca de 1% da população menores de 12 anos, e 17% a 25% da população adolescente sofre de depressão.

Na primeira etapa da análise, eles avaliaram o sangue de uma linhagem de roedores selecionada com características da depressão adolescente, e encontraram 26 marcadores que os distinguiam dos roedores saudáveis. A suposição da pesquisa é que esses mesmos marcadores poderiam ser localizados nos humanos.

Na segunda etapa, os pesquisadores analisaram o sangue de 28 adolescentes de 15 a 19 anos, dos quais metade apresentavam o transtorno. Dos 26 marcadores descobertos, 11 também apontaram os humanos portadores da doença. Esses marcadores apontavam a ativação de genes envolvidos na transcrição do DNA. E mais, os pesquisadores localizaram 18 marcadores que separavam os pacientes que sofriam somente de depressão daqueles que sofriam de depressão e ansiedade.

A análise possui algumas barreiras, como pequeno número de pacientes e de marcadores descobertos. Todavia, sua implicação deve levar ao desenvolvimento de análises maiores e, talvez, no futuro, apresentar uma análise segura para diagnosticar a doença.

Top