Problemas na fala durante a infância

Algumas mães ficam desesperadas ao saber que seus filhos apresentam alterações na fala. No entanto, poucas delas conseguem reconhecer precocemente o problema, o que…

Os problemas na fala podem afetar a autoestima de algumas crianças.

Algumas mães ficam desesperadas ao saber que seus filhos apresentam alterações na fala. No entanto, poucas delas conseguem reconhecer precocemente o problema, o que resulta em atraso no tratamento e maior dificuldade para recuperar o atraso na linguagem.

Para orientar as mamães, separamos algumas informações sobre os distúrbios da fala mais comuns. Confira.

Saiba como tratar crianças com dificuldade na fala.

Nem sempre sinônimo de problemas

A depender da idade da criança, ela pode manifestar algumas alterações da fala que são características da idade. Em geral, esses “falsos” problema da fala estão presentes em crianças com faixa etária entre 18 meses e 5 anos. Conheça mais sobre cada um deles.

  • Disfasia normal ou pseudogagueira – ocorre quando a criança repete sons ou sílabas;
  • Disartria normal ou má pronúncia – ocorre quando as crianças estão aprendendo a falar, substituindo ou omitindo algumas sílabas. Em alguns casos a compreensão torna-se difícil;
  • Gagueira verdadeira
    • Repetições de sons, sílabas ou palavras;
    • Pausas durante a fala, em especial, no meio da palavra;
    • O quadro piora quando a criança está nervosa ou sobre pressão.

Para prevenir alterações da fala, converse com seu filho..

Leia também: Gagueira em crianças: como tratar.

Como tratar as alterações

As alterações da fala na infância podem ser evitadas a partir de algumas recomendações. Fique por dentro das dicas que podem ajudar a evitar o problema.

  • Estimule e incentive a conversação – o ideal é que a mãe converse com seu filho, pelo menos uma vez ao dia. Comece a conversar sobre temas que interesse da criança;
  • Quando a gagueira aparecer, ajude a criança a se manter relaxada;
  • Evite corrigir a fala de seu filho – qualquer ato ou palavra de reprovação pode afetar de maneira negativa o desenvolvimento de linguagem da criança;
  • Evite interromper seu filho quando ele estiver conversando/falando – deixe que seu filho fale o quanto que ele ache necessário;
  • Evite solicitar que seu filho repita o que estava dizendo – para evitar que isso aconteça, preste atenção ao que seu filho diz;
  • Evite que seu filho fique transtornado repetindo a palavra ou som que ele tem dificuldade em pronunciar;
  • Deixe que a criança tenha o tempo certo para falar e em nenhum momento peça para que ele fale mais lentamente;
  • Em hipótese alguma utilize ou nomeie seu filho com palavras pejorativas;
  • Não deixe que outras pessoas corrijam a linguagem de seu filho.
Continuar Lendo  Canal Telecine Pipoca

Confira dicas para estimular a fala do bebê.

Quando procurar atendimento médico

Como foi anteriormente mencionado, existem alterações da fala que não necessitam de tratamento. No entanto, em alguns casos, buscar a orientação de um médico especialista é essencial. Conheça quando é a hora certa de buscar um atendimento especializado.

  • Quando a criança tem mais de 6 anos e ainda apresenta dificuldade para falar;
  • Diante de uma gagueira verdadeira;
  • Quando a criança for portadora de tiques nervosos;
  • Quando a criança se sentir inibida com o tipo de linguagem;
  • Diante de uma linguagem totalmente incompreensível.

Até os cinco anos de idade, alguns distúrbios da fala são normais.

Algumas crianças demoram mais para começarem a falar. Saiba porque isso acontece.

A criança pode apresentar alteração da fala até mais ou menos os cinco anos de idade. No entanto, caso isso persista é necessário buscar um atendimento especializado.

Top