Crianças com dificuldade na fala: como tratar

Quando a criança está começando a falar, os seus pais e parentes se divertem com os seus erros na pronúncia, na sua gagueira na…

Por Editorial MDT em 15/02/2012

Os distúrbios na fala devem ser tratados assim que forem descobertos. (Foto: Divulgação)

Quando a criança está começando a falar, os seus pais e parentes se divertem com os seus erros na pronúncia, na sua gagueira na sua troca de vocabulário. Entretanto, se essas dificuldades continuam após os 4 anos, é hora de se preocupar com a fonética do seu filho. Por isso, saiba como tratar as crianças com dificuldade na fala.

Há vários problemas na fala. Entre eles, o principal é a gagueira ou disfluência, que ocorre naturalmente entre os 3 e os 4 anos. No entanto, o modo como ela é vivenciada, pode ser apenas uma fase ou pode se instalar até a fase adulta. Para que isso não ocorra, não termine a frase pela criança, não zombe dela, não a pressione e dê mais atenção ao conteúdo da mensagem que ao modo que ela fala. Para ajudá-la, faça muitas brincadeiras envolvendo ritmos, músicas, poesias e teatro a fim de que a sua fala se torne automática.

O canto é um dos melhores remédios contra a gagueira infantil. (Foto: Divulgação)

A dislalia, que pode ser a troca de fonemas (/F/ por /V/, /T/ por /D/ entre outros), a omissão de fonemas (sapato/apato, palhaço/paiaço) ou a distorção (papagaio/papaigaio, televisão/tevelisão) é outra dificuldade na fala comum entre crianças. Nesses casos, não a incentive a continuar falando desse modo, mas também não a censure. Somente não ria e ache bonitinho. Porém, quando for dizer essas palavras, pronuncie-as de modo claro para que ela te ouça perfeitamente e aprenda a repetir o que ouviu.

Para que problemas da fala como esses não surjam, evite deixar a criança muito tempo com a chupeta ou com os dedos na boca. Além do mais, assim que ela começar a comer, dê-lhe alimentos duros para que ela os mastigue, treinando o maxilar e a língua para a fala.

O uso prolongado da chupeta pode causar dificuldades na fala. (Foto: Divulgação)

Porém, as causas das dificuldades da fala também podem ser fatores fisiológicos como falhas na respiração bucal, na língua, na bochecha, nos dentes e nos maxilares, que podem estar mal posicionados, gerando alterações na arcada dentária e na pronúncia das palavras. Por outro lado, elas podem ser geradas por razões hereditárias ou psicológicas como a timidez, traumas e o bilinguismo.

Como as causas são muitas e variadas, o melhor a fazer para tratar crianças com dificuldades na fala é procurar um bom fonoaudiólogo, que poderá diagnosticar com certeza o problema e indicará o melhor tratamento para o distúrbio.

Top