Primeiros sintomas do lúpus: quais são

O lúpus eritematoso sistêmico, também conhecido simplesmente pela sigla LES, é uma doença autoimune crônica. Isso significa que os anticorpos responsáveis por proteger o…

O lúpus eritematoso sistêmico, também conhecido simplesmente pela sigla LES, é uma doença autoimune crônica. Isso significa que os anticorpos responsáveis por proteger o organismo contra agentes patogênicos passam a atacar e destruir células do próprio corpo. Confira mais sobre o assunto e saiba quais são os primeiros sintomas do lúpus.

Entenda melhor o que é o lúpus.

O cansaço é uma das primeiras manifestações. (Foto: divulgação)

Apresentações do LES

O LES é caracterizado por períodos totalmente assintomáticos intercalados por sintomáticos. Geralmente o quadro clínico é bastante variado, podendo afetar apenas um órgão específico, que geralmente é a pele, ou até mesmo afetar órgãos internos.

Entre os sintomas mais frequentes do lúpus está a foto-sensibilidade, onde o indivíduo desenvolve manchas vermelhas na pele exposta ao sol, especialmente nas maçãs do rosto e dorso no nariz. Uma característica desse tipo de lesão é não ultrapassar o sulco nasolabial, formando um rash malar em forma de asa de borboleta.

O comprometimento articular é bastante frequente, pois muitos dos anticorpos são voltados contra as membranas que revestem as articulações, resultando em artrite. Os mesmos anticorpos ainda podem atacar a membrana de revestimento dos pulmões, coração e rins. Também pode haver anticorpos voltados contra os componentes do sangue, que acarretam anemia, diminuição das células de defesa ou diminuição da capacidade de coagulação.

O rash malar em asa de borboleta é uma lesão bastante característica. (Foto: divulgação)

Os primeiros sintomas do lúpus

Normalmente é mais difícil a doença se manifestar inicialmente com sintomas clássicos, pois geralmente o que ocorre é o aparecimento de queixas bastante inespecíficas, como cansaço, desânimo, febre baixa, emagrecimento e perda do apetite. Na maioria dos casos esses sintomas são seguidos por manifestações cutâneas (pele) ou articulares, que são mais sugestivas da doença.

Leia Também:  Alimentos que prejudicam a ação de remédios

Tratamento individualizado

Não existe um tratamento único para todos os pacientes portadores de LES, pois como a doença pode apresentar manifestações variadas, é necessária uma terapia individualizada. Normalmente são usados fármacos anti-inflamatórios, sendo muitas vezes necessário o uso de corticoides, capazes de suprimir a ação do sistema imunológico.

De maneira geral, a indicação de cada remédio ocorre de acordo com o tipo de comprometimento apresentado pelo paciente. É importante ressaltar que todos os portadores de LES necessitam de um acompanhamento contínuo, com consultas ao médico em intervalos de 3 a 6 meses.

Saiba mai sobre os sintomas e o tratamento para o lúpus.

Depois das manifestações cutâneas, as articulares são as mais comuns. (Foto: divulgação)

O LES é uma doença que afeta 1 a cada 1700 mulheres brasileiras e costuma cursar com sintomas bastante inespecíficos, que nem sempre sugerem  o diagnóstico. É necessário ficar atenta aos sintomas, especialmente no caso de pessoas com parentes próximos que são portadores dessa ou de outra doença autoimune, procurando um médico mediante qualquer dúvida sobre o assunto.

Top