Plano Viver sem Limite deve trazer mais oportunidades às pessoas com deficiências

As pessoas com deficiência agora poderão ter mais acesso ao mercado de trabalho. Graças ao programa Viver sem Limite 150 mil vagas para qualificação…

As pessoas com deficiência agora poderão ter mais acesso ao mercado de trabalho. Graças ao programa Viver sem Limite 150 mil vagas para qualificação profissional estarão disponível a esse público. O plano lançado nesta quinta-feira (17) deve investir R$ 7,6 bilhões até 2014, por parte do governo federal, que tem como objetivo aumentar a participação de pessoas com deficiências na sociedade.

As ações do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ou Viver sem Limite, terá quatro segmentos: acessibilidade, educação, inclusão social e saúde.

“Acreditamos que vamos otimizar recursos, trabalhar por resultados e assegurar nosso objetivo com esse plano que é uma vida melhor com dignidade e respeito para as pessoas com deficiência”, contou a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário.

A acessibilidade trará cinco centros de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-Guias, cada um em uma região do país. O total do investimento será de R$ 4,1 bilhões.  Já que só existem duas instituições como essas no Brasil. Além disso, o programa Minha Casa, Minha Vida 2 – responsável por trazer moradia com preços mais acessíveis e possibilidade de financiamento – deverá construir os 100% dos imóveis com possibilidade de adaptação a portadores de deficiência.

Para o setor de educação o investimento será de R$ 1,8 bilhão, que deverá servir para adaptar 42 mil escolas públicas e instituições federais de ensino superior. Além disso, serão comprados 2,6 mil ônibus acessíveis para o transporte escolar de 60 mil alunos. Contratação de 648 professores de libras e construção de mais salas com recursos multifuncionais.

A inclusão social deve apoiar principalmente as pessoas com deficiência em situação de risco, com a implantação de centros de Referência. R$ 72,2 milhões devem ser investidos.

Leia Também:  Lojas City Lar

Já a saúde fará com que o número de testes do pezinho seja ampliado já em 2012. A produção e acesso às próteses também devem aumentar. O SUS deve iniciar um plano que adapta e dá manutenção as cadeiras de rodas. “Muitas vezes, as pessoas adquirem as cadeiras, mas não têm a condição de ajustá-las e de fazer a manutenção quando estragam”, contou o secretário nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos, Antônio José Ferreira.

Top