Planetas descobertos têm órbita mais perto já registrada no Universo

Planetas descobertos têm órbita mais perto já registrada no Universo

Astrônomos dos Estados Univos descobriram dois novos planetas com a órbita mais perto já registrada no Universo, com aproximadamente 2 milhões de quilômetros na…

Por Editorial MDT em 23/06/2012

Astrônomos dos Estados Univos descobriram dois novos planetas com a órbita mais perto já registrada no Universo, com aproximadamente 2 milhões de quilômetros na menor extensão. Esta é somente cinco vezes a distância entre a Terra e a Lua, o que deixa os dois planetas 20 vezes mais próximo de um do outro que todos os do Sistema Solar. A achada foi divulgada na revista “Science” desta semana.

Confira: Cientistas descobrem planeta que pode abrigar vida

O planeta mais interno, chamado de Kelpler-36b, orbita a principal estrela de seu sistema a cada 13,8 dias, enquanto o outro, kepler-36c, conclui uma volta a cada 16,2 dias.

Segundo a descoberta, kepler-36c, conclui uma volta a cada 16,2 dias.

O Kepler-36b é um planeta rochoso, com 1,5 vez o raio e 4,5 vezes a massa terrestre. Já o outro (que aparece inteiramente na imagem acima) é um gigante gasoso, com 3,7 vezes o raio e 8 vezes a massa da Terra.

Veja também: Suspeitas de que há um Planeta como a Terra

Os dois corpos orbitam numa estrela pouco mais quente quase 2 bilhões de anos mais velha que o Sol, situada a 1.200 anos-luz da massa terrestre. Os corpos têm volumes diferentes e estão próximo demais de sua estrela, razão pela qual ficam fora da chamada “zona habitável”, localização onde a água líquida pode existir na superfície.

Foram aproveitadas informações do telescópio Kepler, da agência espacial americana Nasa (National Aeronautics and Space Administration, na sigla em inglês), que avalia o brilho de mais de 150 mil estrelas para localizar planetas em circulação. O grupo de pesquisadores foi comandado pelo pesquisador Josh Carter, do Centro de Astrofísica Havard-Smithsonian, em Cambridge, Massachusetts, e pelo professor de astronomia Eric Agol, da Universidade de Washington, em Seattle.

Top